Saúde

Tocantins recebe 11.540 doses da vacina contra a dengue; veja como será distribuição por cidade

Municípios poderão retirar as doses na segunda-feira (26) na Central Estadual.

Por Redação
Comentários (0)

23/02/2024 16h25 - Atualizado há 1 mês
As primeiras doses serão utilizadas para imunizar crianças com idades entre 10 e 11 anos

Notícias do Tocantins - O Estado recebeu nas últimas 24 horas o primeiro lote com as 11.540 doses do imunizante QDENGA®, a vacina contra a dengue. Por orientação do Ministério da Saúde, o público geral a ser imunizados até dezembro de 2024 é na faixa etária de 10 a 14 anos , 11 meses e 29 dias. Entretanto, neste primeiro momento da campanha, as doses recebidas (D1) serão destinadas para a população-alvo (crianças e adolescentes) com idade entre 10 e 11 anos.

No Tocantins, a população é de 28.805 crianças e adolescentes, sendo necessárias 58 mil doses no total. “A vacina contra dengue foi incorporada pelo Ministério da Saúde no Sistema Único de Saúde em 2024 e age com o objetivo de reduzir as hospitalizações e óbitos decorrentes das infecções pelos vírus da dengue na população-alvo”, relatou disse a Gerente de Imunização da SES-TO, Diandra Sena.

"As doses destinadas para aplicação da segunda dose (D2) serão enviadas posteriormente, considerando o intervalo recomendado de três meses para completar o esquema da vacinação. E é importante que os municípios acompanhem as informações compartilhadas pela SES-TO sobre envio e recomendações de faixa etária para aplicação”, acrescentou Diandra.

Distribuição

“A equipe da Central Estadual de Distribuição de Imunizantes Biológicos da SES-TO vai começar nesta sexta-feira (23) a separação e organização das doses que serão distribuídas aos municípios, na próxima segunda-feira (26) em Palmas. É importante lembrar que os gestores precisam participar do nosso webinar para saber mais informações sobre os imunizantes, quantidade de doses disponíveis, seringas e agulhas próprias, para iniciar a sua estratégia de vacinação o mais breve possível”, pontuou Diandra.

A escolha dos municípios selecionados e o número de quantitativos enviados neste primeiro lote foram definidos conforme a Nota Técnica n° 14/2024 do Ministério da Saúde. A programação ficou assim: Palmas (9.082 doses), Miracema do Tocantins (544 doses), Miranorte (367 doses), Rio dos Bois (92 doses), Rio Sono (148 doses), Novo Acordo (143 doses), Aparecida do Rio Negro (166 doses), Lajeado (116 doses), Santa Tereza do Tocantins (105 doses), Tocantínia (352 doses), Lagoa do Tocantins (135 doses), Fortaleza do Tabocão (116 doses), São Félix do Tocantins (69 doses) e Lizarda (102 doses).

A determinação sobre a quantidade de doses enviadas foi realizada pelo Ministério da Saúde, que teve como base três critérios principais: o ranqueamento das regiões de saúde e municípios, o quantitativo necessário de doses para a população-alvo conforme a disponibilidade (prevista pelo fabricante) e o cálculo do total de doses a serem entregues em uma única remessa ao município.

Dengue

A dengue é uma doença infecciosa febril aguda, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, que pode progredir para quadros graves, não existindo até o momento, um medicamento específico para o tratamento. Dessa forma, a vacinação age como o objetivo de reduzir as hospitalizações e óbitos decorrentes das infecções pelos vírus da dengue na população-alvo (crianças e adolescentes entre 10 e 14 anos, 11 meses e 29 dias de idade).

Casos Dengue

O boletim do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), atualizado em 21 de fevereiro de 2024, aponta que houve uma queda de 77,2% no número de casos confirmados de Dengue, em fevereiro de 2024, em comparação com o mesmo período do ano passado. Foram 649 casos em 2023 e 148 em 2024.

Os dados das arboviroses no Tocantins são atualizados semanalmente e podem ser acessados por meio deste link.

As arboviroses são doenças causadas por vírus transmitidos por mosquitos. As mais comuns em ambientes urbanos são: Dengue, Chikungunya e Zika, transmitidas pelo Aedes aegypti.

Prevenção

A melhor forma de prevenção é evitar água parada, onde a fêmea do mosquito Aedes aegypti deposita seus ovos. Para isso basta:
- Manter sob abrigo da chuva pneus, garrafas, sucatas, bebedouros de animais e outros depósitos móveis, etc;

- Providenciar a vedação de caixas d’água, tambores, tanques, cisternas e poços artesianos;

- Colocar areia em pratos e vasos de plantas para evitar o acúmulo de água;

- Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira sempre bem fechada. E se for guardar garrafas de vidro ou plástico, mantenha-as sempre com a boca para baixo;

- Piscinas e fontes decorativas devem ser sempre limpas e cloradas.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.