Tocantins

Única mulher eleita em 25 capitais, Cinthia promete a melhor gestão da história de Palmas

Ela chegou ao posto após renúncia de Amastha e conseguiu se reeleger.

Por Redação 590
Comentários (0)

30/11/2020 08h55 - Atualizado há 1 mês
Cinthia Ribeiro

Entre as 25 capitais que elegeram novos prefeitos nas eleições de 2020, apenas 1 será governada por uma mulher. Neste domingo (29), nenhuma das cinco candidatas que disputou segundo turno em capitais venceu.

Cinthia Ribeiro, do PSDB, será a única mulher a governar uma capital brasileira a partir de 2021, em Palmas (TO). Ela chegou ao posto em 2018 após a renúncia de Carlos Amastha e conseguiu se reeleger no dia 15 de novembro com 36% dos votos

Olho ao redor e vejo … sou a única mulher eleita prefeita de Capital. O eleitor é soberano e sua escolha deve ser respeitada. Essa condição só aumenta a minha responsabilidade, não tenho dúvidas. Estou confiante, segura e disposta a fazer a melhor gestão que PMW já conheceu”, escreveu Cinthia Ribeiro no Twitter neste domingo (29), após o resultado do segundo turno.

Publicação de Cinthia no Twitter

Cinco mulheres concorriam neste domingo: Manuela D’Ávila (PCdoB), em Porto Alegre (RS); Socorro Neri (PSB), em Rio Branco (AC); Marília Arraes (PT), no Recife (PE); Delegada Danielle (Cidadania), em Aracaju (SE) e Cristiane Lopes (PP), em Porto Velho (RO).

Arraes, alvo de uma dura campanha de fake news e ataques pessoais, celebrou o fato de ser a primeira mulher a chegar tão longe em Recife. “Nunca uma mulher tinha conseguido chegar ao segundo turno, e com esse percentual de votos que tivemos. Quero que, nas próximas eleições, mais mulheres estejam nesses espaços”, declarou a candidata derrotada por João Campos (PSB).

“Quero que essa minha postura mais firme, mais forte, que por vezes foi chamada pelo meu adversário de arrogância, inspire outras mulheres. Não se tem o costume de que mulheres tenham posições mais fortes, firmes. E que isso inspire as mulheres que estão no dia a dia sofrendo diversas violências”, completou a deputada federal.

Apenas Macapá (AP), que teve as eleições adiadas, pode tentar reverter o cenário, que repete 2016, quando apenas Teresa Surita (MDB) conseguiu ser eleita, em Boa Vista (RR). Patrícia Ferraz (Podemos) é a única candidata mulher na capital do Amapá.

(Com Revista Fórum)

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.