Resumo

Veja as ações adotadas pelo Governo para conter a propagação da Covid-19 no Tocantins

O objetivo é evitar o colapso do sistema de saúde.

Por Redação 1.543
Comentários (0)

16/05/2020 14h59 - Atualizado há 8 meses
Forças de segurança intensificam fiscalização aos decretos estaduais e municipais

Diante do aumento de casos da Covid-19 no Tocantins, o governador Mauro Carlesse (DEM) determinou, nesta semana, diversas ações emergenciais para conter a propagação do vírus.

Dentre as ações estão a desinfecção de mais de 20 cidades; lockdown em 33 municípios; requisição de 70% dos leitos de UTI dos hospitais particulares e o aumento da fiscalização dos decretos relativos à pandemia no âmbito estadual e municipal.

“Aproximadamente 93% da população tocantinense é dependente do SUS [Sistema Único de Saúde], então aí, já sabemos que quanto mais pessoas se contaminarem, mais demanda vai ter na rede pública, que não tem condições de atender a todos. Nossas medidas vêm no sentido de aumentar o distanciamento social, quebrando essa onda de contágio e preservando vidas humanas neste momento de pandemia”, afirmou o governador.

Desinfecção em 20 cidades

Na segunda-feira (18), o Corpo de Bombeiros Militar (CBM) e a Defesa Civil Estadual iniciarão uma operação de desinfecção em 20 municípios que lideram o ranking de casos da Covid-19, são eles: Araguaína, Araguatins, Augustinópolis, Axixá, Cariri, Colinas, Couto Magalhães, Darcinópolis, Guaraí, Gurupi, Maurilândia, Nova Olinda, Palmas, Paraíso, Praia Norte, São Miguel, Sítio Novo, Tocantinópolis, Xambioá, e Wanderlândia.

A aplicação do produto à base de água e hipoclorito ocorrerá das 18 às 00 horas, e será realizada nos locais de maior aglomeração de pessoas como bancos, lotéricas, pontos de ônibus, entre outros. Caminhões autobomba e caminhonetes do CBM serão utilizados na Operação. A recomendação é para que a população fique em casa no horário de aplicação dos produtos.

Fechamento total de 33 municípios

Outra medida anunciada nessa sexta-feira (15) foi a suspensão das atividades não essenciais em 33 municípios. A decisão foi necessária em virtude do crescimento vertiginoso da doença nessas localidades registrados pelos últimos boletins da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Com a medida, fica proibida a circulação de pessoas nos respectivos municípios, exceto para serviços essenciais, com a apresentação de documento de identificação oficial com foto, sendo obrigatório o uso de máscara de proteção facial; deslocamento a hospitais, supermercados, farmácias ou estabelecimentos cujas atividades se enquadrem como essenciais; comparecimento ao trabalho, desde que no local sejam realizadas atividades consideradas essenciais.

Também estão proibidas a realização de visitas ou reuniões, públicas ou privadas, inclusive de pessoas da mesma família que não coabitam a mesma residência, independentemente do número de pessoas, além da realização de atividades religiosas presenciais, facultando-se a ocorrência de modo remoto, virtual.

O decreto envolve os municípios tocantinenses: Aguiarnópolis; Ananás; Angico; Aragominas; Araguaína; Araguatins; Augustinópolis; Axixá; Buriti; Cachoeirinha; Cariri; Carrasco Bonito; Caseara, Colinas;  Couto Magalhães; Darcinópolis; Esperantina; Guaraí; Itaguatins; Luzinópolis;  Maurilândia;  Nazaré; Nova Olinda; Palmeiras; Praia Norte; Riachinho;  Sampaio; Santa Terezinha; São Bento; São Miguel; São Sebastião; Sítio Novo; Tocantinópolis; Wanderlândia;  Xambioá.

Aumento da Fiscalização nos municípios

Outra determinação do governador foi a intensificação, por parte das forças de segurança do Tocantins, nas ações de fiscalização aos decretos estaduais e municipais que visam diminuir a propagação da Covid-19.

A determinação do Governador foi para que os dirigentes máximos da Polícia Militar (PM), Corpo de Bombeiros Militar e da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) atuem de forma ainda mais incisiva no sentido de garantir o Distanciamento Social Ampliado (DSA), exigindo que a população permaneça em casa, restringindo ao máximo o contato entre as pessoas.

Requisição de leitos de UTI na rede privada

Para ampliar a rede de atendimento aos pacientes com Covid-19, o Governo do Tocantins requisitou nessa sexta-feira (15) 70% dos leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTIs) existentes da rede hospitalar privada, ocupados ou não, e equipados, mantendo o restante para uso da própria unidade hospitalar. A medida determina ainda que a Polícia Militar preste o apoio necessário para seu devido cumprimento.

“Esse baixo índice de isolamento contribui para que mais pessoas se contaminem, o que acaba demandando mais leitos hospitalares, tanto clínicos quanto de UTIs. Como temos dificuldades de expandir a oferta de leitos de UTI na rede pública de saúde, devido a indisponibilidade no mercado de equipamentos necessários à montagem dos mesmos em curto prazo, nós estamos requisitando leitos na rede particular, pois não queremos chegar a situação de estados vizinhos em que a rede de saúde já entrou em colapso”, explicou o secretário de Estado da Saúde, Edgar Tollini.

Mais Ações

Desde que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou pandemia da Covid-19, em 11 de março deste ano, o Governo do Tocantins tem colocado em prática várias medidas para conter o alastramento do novo vírus no estado. A primeira ação anunciada pelo governador Mauro Carlesse foi a implantação do Comitê de Crise para Prevenção da Covid-19, que tem o objetivo de unir forças entre os poderes do Estado e órgãos institucionais com vistas a fomentar ações de prevenção para a população do Tocantins.

Desde então, o Governo já declarou estado de calamidade pública e decretou a obrigatoriedade do uso de máscaras, em todo o território tocantinense, e a instalação de barreiras sanitárias nas divisas do Estado. Também já foram anunciadas a suspensão de aulas em estabelecimentos públicos e privados; a proibição de visitação em Parques Estaduais, no Palácio Araguaia e no Museu Palacinho; além da redução da jornada de trabalho dos servidores públicos estaduais.

Os atos do Governo do Tocantins suspenderam ainda a realização de eventos públicos e visitas no Sistema Prisional e Socioeducativo do Estado.

No final do mês de abril, o governador Mauro Carlesse anunciou que o Governo do Tocantins está se programando para instalar três hospitais de campanha. As projeções são de que as unidades acrescentarão 200 novos leitos no Estado, sendo 100 em Palmas, 50 em Araguaína e 50 em Gurupi.

Outra medida da Gestão Estadual foi o chamamento público de profissionais e estudantes da área da Saúde para atuarem como voluntários na rede hospitalar do Estado.

Dados

De acordo com o boletim divulgado pela SES neste sábado (16), o Tocantins conta com 1.279 casos e 27 óbitos.

Produtos para desinfecção em 20 municípios que lideram o ranking de casos da Covid-19

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.