Primeiros pocorros

Conheça os principais sintomas de um infarto e veja 7 dicas de como agir nessa situação

As pessoas que apresentam infarto também têm risco aumentado de desenvolver AVC.

Por Redação 574
Comentários (0)

08/10/2020 15h32 - Atualizado há 1 mês
É importante iniciar imediatamente os primeiros socorros

Os primeiros socorros para infarto ajudam não só a salvar a vida da pessoa como também previnem o aparecimento de sequelas, como insuficiência cardíaca ou arritmias. Idealmente, os primeiros socorros devem ser feitos, após o reconhecimento dos sintomas, acalmar e deixar a vítima confortável, e chamar uma ambulância, ligando para o Samu 192 o mais rápido possível. 

O infarto pode afetar qualquer pessoa aparentemente saudável, mas é mais frequente em idosos ou pessoas que têm doenças crônicas não tratadas, como colesterol alto, diabetes ou pressão alta, por exemplo.

1. Reconhecer os sintomas

Uma pessoa que sofre um infarto agudo do miocárdio normalmente apresenta os seguintes sintomas:

Dor intensa no peito, tipo queimação ou aperto;

Dor que pode irradiar para os braços ou para a mandíbula;

Dor que dura por mais de 15 minutos sem melhorar;

Sensação de falta de ar;

Palpitações;

Suores frios;

Náuseas e vômitos.

Além disso, pode ainda haver tontura intensa e desmaio.

2. Chamar ajuda médica

Após identificar os sintomas de infarto é recomendado chamar imediatamente a ajuda médica ligando para o SAMU 192, ou para um serviço de atendimento móvel particular.

3. Acalmar a vítima

Na presença dos sintomas, a pessoa pode ficar muito ansiosa ou agitada, o que pode piorar os sintomas e a gravidade do quadro. Dessa forma, é importante tentar manter a calma e ajudar a pessoa a relaxar até chegada da equipe médica. Para isso, pode-se fazer o exercício de respirar profunda e calmamente, contando até 5 ao inspirar ou expirar.

Além disso, também é importante evitar o acúmulo de pessoas ao redor da vítima, já que isso além de diminuir a quantidade de oxigênio disponível também causa aumento do estresse.

4. Desapertar as roupas apertadas

Enquanto a pessoa tenta relaxar, é recomendado desapertar as roupas e acessórios mais apertados, como cintos ou camisas, pois isso facilita a respiração e também ajuda a manter a pessoa mais confortável.

5. Oferecer 300 mg de aspirina

Oferecer 300 mg de aspirina ajuda a tornar o sangue mais fino e pode ajudar a reduzir os sintomas até à chegada da ajuda médica. A aspirina está recomendada nos casos em que a pessoa nunca teve um infarto anteriormente e não possui alergia. Dessa forma, só devem ser oferecidos para pessoas que se conheça o histórico de saúde.

Nos casos em que a pessoa tem histórico de outro infarto anterior, o cardiologista pode ter receitado um comprimido de nitrato, como Monocordil ou Isordil, para ser utilizado em emergências. Por isso, deve-se substituir a aspirina por este comprimido.

6. Vigiar a respiração e batimento cardíaco

Até à chegada da equipe médica é muito importante manter uma avaliação regular da respiração e do batimento cardíaco, para garantir que a pessoa ainda está consciente.

7 - O que fazer se a pessoa desmaiar ou parar de respirar?

Caso a vítima desmaie, deve-se deixa-la deitada em uma posição confortável, com a barriga para cima ou de lado, checando sempre a presença dos batimentos cardíacos e respiração. 

Se a pessoa parar de respirar deve-se iniciar imediatamente a massagem cardíaca até que a ambulância chegue ou até que o coração volte a bater.
As pessoas que apresentam infarto também têm risco aumentado de desenvolver AVC, principalmente pessoas hipertensas, diabéticas, que têm um colesterol elevado ou que fumam, e alguns dos sintomas que podem apresentar neste caso são fraqueza em um alado do corpo ou do rosto ou dificuldade para falar.

(Tua Saúde)

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.