Agosto Dourado

Mãe que contraiu a covid-19 pode amamentar o bebê? Especialista tira principais dúvidas

Leite materno é importante por possuir vitaminas, minerais, açúcares, proteínas e gorduras.

Por Redação
Comentários (0)

06/08/2020 08h27 - Atualizado há 1 mês
Bebê amamentando

Nesse período de pandemia do novo coronavírus (covid-19), muitas mães com suspeita ou confirmadas com a doença se perguntam se devem amamentar seus bebês. No entanto, o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS) defendem a manutenção da amamentação por falta de elementos que comprovem que o leite materno possa disseminar o vírus.

Para esclarecer essas dúvidas e incentivar a prática, a Secretaria Municipal da Saúde de Palmas (Semus) exibe, durante a campanha Agosto Dourado, vídeos sobre amamentação e sua continuidade mesmo em mães confirmadas com covid-19.

De acordo com a médica da Semus, Gboado Emmanuella Akowanou, um comunicado emitido pelo Departamento Científico de Aleitamento Materno (DCAM), da Sociedade Brasileira de Pediatria em março 2020, mostrou-se a favor da manutenção do aleitamento materno desde que as mães concordem com isso.

“Nós sabemos que o leite materno é a melhor fonte de nutrição para maioria dos bebês. Partindo da revisão sistemática de evidências realizada pela OMS, concluíram que a presença de anticorpos IgA no leite das mães que já tiveram covid-19 e que os componentes bioativos do leite materno protegem o recém-nascido contra a infecção”, afirmou.

Apesar do estudo, a médica destaca que não há dados suficientes sobre a transmissão do próprio vírus pelo leite materno e, segundo ela, o risco de infecção pelo coronavírus é baixo em recém-nascido.

“Pesando os riscos e benefícios, determinou-se que o aleitamento materno pode ser iniciado ou mantido. Claro, devemos ficar atentos às precauções a serem tomadas pelas mães com a covid-19 durante a amamentação, como lavar as mãos antes de pegar o bebê, uso de máscara ao amamentar e, caso opte pela ordenha, ela deve considerar a possibilidade de outra pessoa dar leite para o bebê”, orientou.

A médica ainda reforça ser imprescindível que as mães sigam rigorosamente as recomendações para limpeza das bombas de extração de leite após cada uso. “É considerada também a possibilidade de solicitar a ajuda de alguém que esteja saudável para oferecer o leite materno em copinho, xícara ou colher ao bebê. Também é necessário que a pessoa que vá oferecer ao bebê aprenda a fazer isso com a ajuda de um profissional de saúde”, completou.

A profissional também menciona que diante dessa situação, levando em consideração as pesquisas publicadas, a decisão de uma mãe com covid-19 de iniciar ou manter o aleitamento materno deve ser compartilhada entre médico e paciente, sempre avaliando risco benefício para mãe e bebê.

Esses cuidados são importantes, até mesmo porque quando as mamães têm o apoio dos especialistas, fica mais fácil de seguir essa jornada”, afirmou.

Importância do leite materno

Gboado Emmanuella ressalta que o leite materno é importante porque tem vitaminas, minerais, açúcares, proteínas e gorduras necessárias para a alimentação saudável da criança.

Além disso, ele possui vários fatores imunológicos contra várias doenças, tais como diarreias, infecções respiratórias e alergias. Nenhum outro alimento oferece esses benefícios”, afirmou.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.