Seet
Sobral – 300×100

Acadêmicos de Universidade Federal da Bahia realizam trabalho de campo no Jalapão

Agnaldo Araujo -
Foto: Naturatins
Acadêmicos durante reunião

Um grupo formado por 15 acadêmicos da Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), acompanhados pela professora, doutora em Geografia, Janes Terezinha Lavoratti, estiveram no Parque Estadual do Jalapão (PEJ), para a realização de um trabalho de campo. O Jalapão foi contemplado por ser um espaço com um geossistema frágil, que necessita de atenção especial para a exploração do ecoturismo. A visita ocorreu ainda no mês de agosto, no dias 24 à 27.

Os acadêmicos são das áreas de geografia e bacharelados Interdisciplinares de Humanidades e também em Ciência e Tecnologia. Já a professora atua no Programa de Doutorado em Agroecologia e Sociologia Agrária e possui tese voltada às alternativas socioeconômicas para o desenvolvimento do turismo em áreas rurais, com a matéria Ecoturismo.

O grupo visitou atrativos como a Cachoeira da Velha, Cachoeira do Formiga e Fervedouro do Ceiça, oportunidade que realizaram observações sobre as  estradas de acesso, a infraestrutura do Parque, bem como de seu entorno.

Com um balanço positivo da pesquisa, o grupo irá apresentar ao Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Secretaria de Turismo de Mateiros e a Secretaria de Turismo de São Félix, no mês de setembro, a título de cooperação, relatórios com propostas de planejamento do ecoturismo e educação ambiental para a área do PEJ e região.

Visitas de escolas e universidades

Para a visitação de alunos de escolas ou universitários, é necessário que o professor interessado, preencha um formulário e encaminhe para o Uso Público do Naturatins ou diretamente para a Unidade de Conservação de interesse, juntamente com a proposta de trabalho e aula campo.

No caso de estudos científicos, o órgão ambiental enfatiza que o desenvolvimento de pesquisas nas UCs do Estado, é importante para o conhecimento, monitoramento e manejo a curto, médio e longo prazo dessas Unidades. Entretanto, toda e qualquer pesquisa realizada nestes locais necessitam seguir normas estabelecidas pela Portaria do Naturatins nº 104/2015.

Comentários pelo Facebook: