Sobral – 300×100
Seet

Após ‘chuva’ de críticas, prefeito de Colinas suspende seu aumento salarial de 30%

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
O atual prefeito suspendeu o aumento do seu próprio salário

O prefeito de Colinas do Tocantins, Adriano Rabelo (PRB), decidiu suspender o aumento de quase 30% do seu próprio salário após uma ‘chuva’ de críticas da população e dos professores da rede municipal que estão com o reajuste do piso salarial, de apenas 7,6%, atrasado desde janeiro. A suspensão foi efetivada por meio do Decreto Municipal n° 19, de 27 de junho de 2017. Com o aumento, o salário do gestor passaria de R$ 16 mil para R$ 21.278,85.

Conforme o decreto, fica suspensa toda e qualquer revisão na remuneração dos cargos de prefeito e do vice-prefeito, que também teve o seu salário reajustado. O subsídio a ser pago agora volta para os R$ 16 mil, no caso do Chefe do Executivo. Os secretários municipais também tiveram o salário reajustado e a categoria continua com o aumento.

O reajuste do salário do prefeito de Colinas foi aprovado pela Câmara de Vereadores. No entanto, a ação não foi bem recebida pela população. O aumento foi alvo de diversas críticas e professores protestaram com faixas contra o reajuste durante manifestação. Paralelo ao aumento, o prefeito não efetuou a correção do piso salarial nacional do magistério de apenas 7,6%.

O que também deixou a população enfurecida é que o recente aumento já era a terceira tentativa. Isso porque os dois aumentos anteriores foram derrubados pela Justiça por ofensa à Lei de Responsabilidade Fiscal e aos princípios da moralidade, impessoalidade e anterioridade em ações populares propostas pelo advogado Arnaldo Filho, de Araguaína.

Veja mais

Câmara de Colinas faz manobra e aprova pela 3ª vez aumento de 30% ao prefeito, vice e secretários

Com aumento generoso, prefeito de Colinas terá salário maior do que gestores de Araguaína e Gurupi

Prefeito de Colinas ganhará R$ 21,2 mil enquanto professores recebem abaixo do piso salarial

Comentários pelo Facebook: