Seet
Sobral – 300×100

Escritor lança livro resgatando memórias de Araguaína em homenagem aos 58 anos

Agnaldo Araujo -
Foto: Rede social
Escritor de Araguaína, Arézio Sotto

O professor e escritor Arézio Sotto, lançou o livro Memórias de Araguaína “A Rainha do Tocantins”. O evento foi realizado no dia 22 de dezembro de 2016, no auditório Profº. Jauro Gurgel, no prédio da Prefeitura Municipal de Araguaína (TO).

O evento também contou com várias apresentações artísticas e culturais, além de uma homenagem ao pioneiro Ezequiel Tubar, com seus 106 anos de idade. Autoridades políticas, juízes e advogados foram convidados, porém não compareceram.

Mesmo assim, o lançamento e a noite de autógrafos do autor foi apreciado por uma plateia maravilhosa e culta formada por professores e parentes de personagens que fazem parte do conteúdo do livro, que por três horas compartilharam este momento tão especial para o autor e a cidade de Araguaína, que ganha um presente de considerável valor em seus 58 anos de emancipação (14/11). O cerimonial foi dirigido por Manoel Negrão (Radialista da Rádio Comunitária Mais FM 104.9mhz) e Fabiana Silva (Cantora gospel).

Ao agradecer a presença de todos, Arézio Sotto fez um pequeno discurso reforçando a necessidade de preservarmos a história e memória do município de Araguaína, principalmente por ser considerada a capital econômica do Estado do Tocantins. “Estou muito feliz por este momento. Foi um longo e de profundo trabalho de pesquisa. Durante 30 anos por longas estradas cheias de obstáculos e precipícios fui garimpando aos poucos mais informações sobre a nossa querida cidade. Tenho plena consciência de que esta segunda obra irá contribuir de forma positiva para a preservação da história e memória de Araguaína”, disse.

Ressaltou ainda que a população ao longo de décadas vem sendo prejudicada neste aspecto e que causou o empobrecimento de gerações de terem acesso a várias oportunidades e possibilidades de mais desenvolvimento educacional e cultural, formando uma sociedade mais culta e acrítica. Essas deficiências retardam avanços consideráveis nos aspectos: político, econômico, social. Demonstrou ainda uma preocupação constante sobre a inexistência do Arquivo Histórico Municipal e o Museu Histórico de Araguaína.

Ainda de acordo com o autor, o livro é dividido em dois capítulos: sendo que o primeiro fala sobre a fundação das primeiras igrejas no município de Araguaína, como: Igreja Católica Sagrado Coração de Jesus (Matriz), Igreja Assembleia de Deus de Araguaína; Igreja Batista de Araguaína (Central); Igreja Presbiteriana de Araguaína e a SEITHO NO IÊ, primeira Congregação religiosa oriental instalada. Outras informações históricas importantes são relatadas como a fundação do 2º BPM/TO, CIMBA-Companhia Industrial e Mercantilista da Bacia Amazônica e a história completa de Pedro Milagroso, um mito religioso considerado por muitos moradores e visitantes como santo, embora não seja ainda reconhecido pelo vaticano como tal. Outro aspecto importante neste capítulo é as histórias poéticas que fazem parte do primeiro livro Tributo a Ollav “Comentários Poéticos”, lançado sua primeira edição em 2003, pela Editora Veloso, de Gurupí (TO).

Uma literatura utilizada pela primeira vez no Tocantins, um estilo mais leve, no entanto enriquecedor, que fala da nossa história através de poemas. Falo neste estilo sobre: Tiba, Bernardo Sayão, Índios Karajá, Protofonia, Amazônia, Um Barril de Pólvora e outros.

Em um espaço especial o autor busca valorizar as raízes culturais em destaque para o segmento musical por ser mais desenvolvido. Relata a gravação do primeiro vinil com músicas do cantor e compositor Madian Braga, as primeiras bandas de músicas na década de 80 e 90 e o surgimento de novas bandas como: Prozac-HC, Calibre Sonoro, Turminha Mágica.

Já no setor do seguimento sertanejo homenageou Ivan Medeiros (Cantor e compositor), Maiara e Maraisa, Carlos Henrique e Fabiano e na área sertanejo o Paulinho Dellacosta (Violeiro) e outros. No segundo capítulo, também o autor fala sobre memórias e retrata uma nova visão sobre histórias de vidas de antigos moradores (vivos ou falecidos) e ainda moradores contemporâneos que tem prestado relevantes serviços em diferentes seguimentos da nossa sociedade. Esta faz parte do projeto CNM (Conhecendo Nosso Município) e que ainda pretende lançar mais dois volumes sobre a história e memória de Araguaína.

Perfil do autor

O araguainense Arézio Sotto é professor, escritor, historiador, cantor e compositor, radialista, fotógrafo, cinegrafista, produtor audiovisual e Membro Fundador da ACALANTO (Academia de Letras de Araguaína e Norte Tocantinense, cadeira nº 25; Patrono: Othon Maranhão.

Comentários pelo Facebook: