Mulher descobre que foi trocada em maternidade de Araguaína depois de 37 anos ao fazer DNA

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
Hospital e Maternidade Dom Orione em Araguaína

Márcia Costa//AF Notícias 

O resultado de um exame de DNA mudou radicalmente a história de uma família de Araguaína, norte do Tocantins. A mulher que hoje completa 37 anos descobriu que não é filha biológica do casal que a criou durante todos esses anos e agora quer saber o paradeiro de seus verdadeiros pais. Os ‘irmãos de criação’ também querem saber quem é a verdadeira irmã ou irmão.

A mulher continua morando em Araguaína e foi registrada como filha de Maria de Lourdes Lopes de Sousa e José Carlos Alves Feitosa. Ela prefere ter a identidade mantida em sigilo.

A troca dos bebês teria acontecido no dia 26 de abril de 1981 dentro da Maternidade Dom Orione, em Araguaína.

Clebson Henrique de Sousa, agora considerado irmão de criação, conversou com o AF Notícias e contou como possivelmente aconteceu a troca das crianças.

“Minha mãe conta que quando ela foi dar à luz na Maternidade havia quatro mulheres para ganhar bebê no mesmo dia. Ela apenas lembra que sentiu muitas dores e as enfermeiras levaram a criança para limpar após o parto e voltaram com um bebê um pouco diferente. Na hora ela não percebeu porque estava muito cansada. Não sabemos se temos uma irmã ou um irmão por aí, se está vivo ou não, ou se mora próximo ou longe”, afirmou.

Clebson contou também que a irmã sempre desconfiou que havia algo errado por não parecer fisicamente com os outros irmãos e nem possuir traços no rosto parecidos com os da família materna e paterna.

Nossa família é mais magra e ela sempre comentou isso. Nós tínhamos percebidos, porém, não falávamos nada. Agora ela fez o exame de DNA com os pais e os dois resultados foram negativos. Foi um abalo enorme para todos”, disse.

A família já entrou em contato com a Maternidade Dom Orione e o departamento jurídico da instituição se prontificou em olhar todos os registros e ajudar Maria de Lourdes e José Carlos a encontrarem o verdadeiro filho ou filha. A apuração também visa localizar os pais da mulher que foi trocada na Maternidade.

A família da mulher já iniciou uma busca, através das redes sociais, por pessoas que tenham nascido no dia 26 de abril de 1981 entre o período da noite no Hospital Dom Orione. Quem tiver informações ou caso queira saber mais sobre o caso, pode entrar em contato pelo telefone (63) 99266-9967, falar com Menithen Henrique. 

Comentários pelo Facebook: