Mulher pede justiça após perder filho e neto, um espancado e outro atropelado

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação
Maria Alves

Márcia Costa // AF Notícias

“Eu quero justiça pelo meu filho e pelo meu netinho”. Esse é o pedido da aposentada Maria Alves, que perdeu um filho recentemente vítima de espancamento e um neto atropelado em novembro do ano passado.

O adolescente de 14 anos morreu enquanto tentava fugir de bicicleta com um celular roubado e colidiu em um carro. O condutor fugiu sem prestar socorro, bem como o comparsa do infrator. Segundo a aposentada, até agora não houve resultado das investigações e os responsáveis sequer foram identificados.

“Perdi meu neto e até agora não tivemos justiça. Também não posso perder meu filho e ficar da mesma forma. Queremos que a polícia faça algo, que investigue e prendam os culpados. A mãe dele ainda não se curou da depressão, sofremos muito com tudo isso”, disse.

Maria Alves é mãe de 10 filhos. Elderjone Alves Pinto, de 30 anos, era o caçula. O homem era usuário de drogas e tinha saído na madrugada de 13 de julho para comprar entorpecentes. Momentos depois ele foi encontrado espancado e desacordado.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o homem estava muito machucado e com grandes lesões na cabeça e pescoço. Ele foi encaminhado para o Hospital Regional, mas morreu na UTI por traumatismo craniano na última quarta-feira (25).

“Apesar de ser usuário, ele não mexia com ninguém, era tranquilo. Pedimos que o caso seja esclarecido”, afirmou dona Maria.

A Polícia Civil informou que vai investigar o caso.

Comentários pelo Facebook: