Sobral – 300×100
Seet

Criança espera duas horas só para fazer triagem na UPA de Araguaína e pai se revolta: “é uma enrolação”

Redação AF - |
Foto: Divulgação
UPA de Araguaína.

A população está revoltada com a demora no atendimento na UPA em Araguaína (TO). Na manhã desta quarta-feira (06/04), pacientes relataram ao AF Notícias o drama vivido na unidade e criticaram a nova gestão do IBGH (Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar), contratado por R$ 55 milhões pela Prefeitura de Araguaína.

O pai de uma criança de 7 anos fez um desabafo em relação à demora e classificou o atendimento como uma “enrolação”. Segundo ele, apenas três senhas foram chamadas no período de uma hora. Ele contou ainda que chegou na unidade por volta das 8 horas da manhã com o filho apresentando sintomas de febre e dores, há 3 dias. Por volta das 9 horas, o pai fez contato com a reportagem para denunciar que a criança ainda não havia sequer passado pela triagem, que classifica o atendimento conforme a prioridade.

“É uma enrolação. Não fizeram nem a ficha da criança. Pedi para aferir a febre e nem isso fizeram. Meu filho está chorando aqui com dores. Todo mundo está revoltado com o atendimento”, desabafou.

Segundo o denunciante, em razão da demora, muitas pessoas acabam desistindo de esperar e voltam pra casa piores. Ele também criticou a nova gestão. “Antes, chegávamos aqui e eles já faziam a ficha e a triagem. Hoje, nem isso!”, relatou o pai da criança.

Segundo o denunciante, a criança só recebeu o primeiro atendimento (triagem) às 9h40. Depois fez a ficha e esperou mais cerca de 20 minutos para ser chamado. Só neste momento é que foi aferida a temperatura da criança, que estava com 39 graus de febre.

Nova gestão mais cara

Em novembro do ano passado, o prefeito Ronaldo Dimas contratou o Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH) para assumir a gestão da UPA e do Hospital Municipal no lugar da Pró-Saúde. O Instituto foi criado em setembro de 2013, possuindo apenas 2 anos de experiência.

O contrato foi no valor de R$ 55 milhões, com vigência de dois anos. O valor a ser repassado mensalmente ao IBGH é de R$ 2,3 milhões. São R$ 933.228,58 pela gerência da UPA e R$ 1.375.241,76, pelo Hospital Municipal e Ambulatório de Especialidades. A taxa administrativa do IBGH é de 17,4% (R$ 401.673,78 por mês), maior que a Pró-Saúde, era de 10%.

Nota da UPA

“A UPA do Araguaína Sul informa que o paciente […], deu entrada na unidade pouco depois das 8 horas da manhã desta quarta-feira (6). Durante o procedimento para retirada de senha para o serviço de acolhimento, o paciente recebeu uma avaliação inicial por parte das técnicas em Enfermagem que atendem na recepção. Foi colocado na ficha de atendimento a queixa de febre. O acolhimento aconteceu 30 minutos depois, em virtude do grande fluxo de pacientes na UPA nesta quarta-feira. Assim que foi atendido, a criança foi classificada com a cor amarela e recebeu atendimento médico logo de imediato. No momento, o paciente está em observação, aguardando exames.

A UPA informa que, nesta semana, começou a implementar mudanças no sistema de atendimento na recepção da unidade, incluindo o acolhimento. A adequação no fluxo de pacientes segue o que é preconizado pelo Ministério da Saúde e determina o acolhimento do paciente por ordem de gravidade, e não de chegada. Caso o quadro de saúde do paciente seja grave, ele já segue para atendimento médico imediato antes mesmo do preenchimento da ficha de acolhimento. A UPA também já dispõe de duas profissionais técnicas em Enfermagem na área de atendimento para reforçar a avaliação do quadro de saúde dos pacientes que dão entrada na unidade. As novas mudanças visam melhorar a qualidade do serviço prestado e dar mais agilidade aos atendimentos”.

Comentários pelo Facebook: