Presidida por filiado ao PDT, Fecomércio contrata pesquisa Ibope no Tocantins

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Pesquisa do Ibope deve ser divulgada no dia 10 de maio

A Fecomércio (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Tocantins), através do Instituto Fecomércio, contratou uma pesquisa Ibope sobre a eleição suplementar ao Governo do Estado, por R$ 73,2 mil. A entidade é presidida pelo empresário Itelvino Pisoni, filiado no PDT desde 1997, mesmo partido da senadora e candidata ao governo Kátia Abreu.

A pesquisa foi registrada no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) e começou a coletar dados neste sábado (5). A data prevista para divulgação é 10 de maio – próxima quinta-feira. O número da pesquisa é TO-06472/2018.

Com previsão para entrevistar 812 pessoas, a sondagem tem três perguntas estimuladas para saber a opinião do eleitor para governador. A primeira é feita com todos os sete nomes que registraram candidatura: Kátia Abreu (PDT), Carlos Amastha (PSB), Mauro Carlesse (PHS), Vicentinho Alves (PR), Márlon Reis (Rede), Marcos de Souza (PRTB) e Mário Lúcio Avelar (Psol).

Perguntas excluem Amastha e Carlesse

No entanto, na segunda pergunta estimulada, o Ibope e a Fecomércio tiram das opções o ex-prefeito de Palmas Carlos Amastha (PSB). Já na terceira pergunta são retirados Amastha e o governador em exercício, Mauro Carlesse (PHS).

Há pedidos de impugnação da candidatura dos dois. Amastha por não ter se desincompatibilizado do cargo de prefeito de Palmas no prazo de seis meses antes do pleito eleitoral. Carlesse por ter protocolado o pedido de registro 30 minutos após o fim do prazo.

Embora também exista no TRE impugnação à candidatura de Kátia Abreu, por causa do tempo de filiação ao PDT, seu nome não foi excluído de nenhuma pergunta.

Com Ciro Gomes e sem Marina

A pesquisa também tem uma pergunta para saber se o apoio de cinco pré-candidatos a presidente, do ex-governador Marcelo Miranda ou do presidente Michel Temer a um postulante a governador influenciaria, ou não, na escolha do eleitor.

Entre esses cinco pré-candidatos a presidente, está Ciro Gomes, também PDT. Porém ignora o nome de Marina Silva (Rede), aliada de Márlon Reis, embora ela esteja sempre oscilando entre a segunda e terceira colocação nas pesquisas nacionais de intenção de voto.

Comentários pelo Facebook: