Projeto do Senar ‘Mulheres em Campo’ busca protagonismo feminino nos negócios

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação
Alunas do do projeto Mulheres em Campo

Encontrar o valor do trabalho. Esse é o principal resultado que as alunas do projeto ‘Mulheres em Campo’ têm relatado após o conjunto de aulas e oficinas que levaram conhecimento sobre gestão a quem atua no meio rural.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), coordenado pela senadora Kátia Abreu, finalizou essa semana as aulas do projeto no município de Ponte Alta do Bom Jesus, com uma turma de 23 mulheres. O programa permite que produtoras rurais ampliem a sua participação nos negócios, assumindo ou compartilhando as questões mais frequentes em relação à gestão de propriedades rurais.

As mulheres escolhem um produto e criam um planejamento estratégico para viabilizar a produção, levando em conta custos de insumos, preços pagos pelo produto, transações bancárias e possíveis contingências. O produto é feito durante o treinamento, e elas têm a oportunidade de exercitar a venda em uma feirinha que irá acontecer semanalmente no município de Ponte Alta do Bom Jesus.

Algumas alunas já começaram a vender o que produziram durante a capacitação, como por exemplo, legumes cortados, rapadura, pamonha, entre outros.

“Assim elas desenvolvem habilidades de comercialização e já podem colocar em prática os novos conhecimentos adquiridos de forma imediata“, avaliou Patrícia da Silva Gonçalves, instrutora do Senar.

Para o presidente do Sindicato Rural de Ponte Alta do Bom Jesus, Arnóbio Silva Queiroz, a participação das mulheres vem aumentando cada dia e elas têm demonstrado cada vez mais interesse nos cursos voltados para a área de gestão. “O tamanho das propriedades não é obstáculo para tratar a produção como negócio e profissionalizar cada vez mais. Estamos vivendo em um mundo moderno onde o mercado exige cada vez mais a capacitação e o aprendizado constante”, disse o presidente.

Comentários pelo Facebook: