Carlesse: ‘Se não houvesse traição na política, Dimas seria governador do Estado’

Redação AF - - 970 views
Foto: Divulgação
Reunião política de Mauro Carlesse em Araguaína

O comício do governador Mauro Carlesse (PHS) reuniu milhares de pessoas na noite dessa segunda-feira (14), na Praça das Bandeiras, em Araguaína. O palanque uniu grupos antagônicos e entre um discurso e outro saía algumas alfinetadas nos adversários.

O prefeito Ronaldo Dimas (sem partido), anfitrião da maior reunião política já realizada até agora nesta eleição suplementar, explicou o principal motivo de não estar disputando o cargo de governador do Estado. “Fui lançado pré-candidato sem ser avisado e fui ‘deslançado’ também sem ser comunicado”, lamentou.

O governador Carlesse apimentou ainda mais o discurso de insatisfação do prefeito, ao destacar suas qualidades como gestor da segunda maior cidade do Tocantins. “Dimas era para ser o governador do Estado se não houvesse traição na política”, alfinetou.

Embora não citado expressamente, as críticas foram direcionadas ao senador-candidato Vicentinho Alves, presidente regional do PR, o ex-partido de Dimas.

Comentários pelo Facebook: