Miranorte

Após pedir prisão da ex-namorada, homem é preso por descumprir medida protetiva

A polícia apreendeu um simulacro de arma de fogo na casa do suspeito.

Por Márcia Costa 4.488
Comentários (0)

14/10/2021 12h31 - Atualizado há 1 semana
Agente de segurança Sirley Santiago disse que foi vítima da ex-namorada

O segurança Sirley Santiago dos Santos, de 38 anos, foi preso preventivamente por ordem da Justiça por descumprir uma medida protetiva de urgência da Lei Maria da Penha que havia sido decretada ainda em maio deste ano em favor da sua ex-namorada, a jovem Camyla Figueredo, 24 anos.

A Polícia Civil prendeu Sirley Santiago na própria residência, nesta quarta-feira (13/10), na cidade de Miranorte do Tocantins, e fez buscas no imóvel.

O relacionamento conturbado de Sirley e Camyla ganhou os noticiários depois de uma confusão que o deixou em coma por alguns dias na UTI do Hospital Geral de Palmas (HGP).

Após receber alta médica, Sirley procurou a imprensa para denunciar a agressão sofrida e acusou sua ex-namorada de ter tramado sua morte, ocasião em chegou a pedir a prisão dela.

Contudo, a jovem Camyla Figueredo gravou um vídeo contando uma versão totalmente diferente, e enviou ao AF Notícias, mostrando áudios e imagens como prova de que vinha sendo ameaçada e perseguida por Sirley, inclusive apresentou um boletim de ocorrência onde denunciou agressões com socos e arma de fogo.

No pedido de prisão, a Polícia Civil afirma que Sirley Santiago descumpriu a medida protetiva de urgência da Lei Maria da Penha e há indícios de que ele tenha cometido os crimes de injúria e ameaça contra a vítima Camyla. "O investigado não cessou a prática de atos de violência doméstica e familiar, ameaçando-a, agredindo-a e violando o domicílio dela. Observa-se ainda a existência de indícios de que o representado possui arma de fogo”.

Durante o mandado de busca e apreensão, a polícia apreendeu na casa de Sirley um simulacro de arma de fogo do tipo pistola.

De acordo com Camylla o acusado não aceitava o fim do relacionamento. Na noite da confusão, ainda segundo Camylla, Sirley teria jogado spray de pimenta contra ela e um amigo. O rapaz, então, teria reagido imediatamente em razão dos comentários populares que ele sempre andava armado, conforme a ex-namorada.

Sirley nega essa versão. Segundo ele, Camylla estava lhe provocando e até jogou cerveja em sua direção. Ele conta ainda que foi atacado pelas costas ao pedir que ela parasse com as provocações.

VEJAM AS DUAS MATÉRIAS SOBRE O CASO:

Camylla teria sido agredida pelo acusado

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.