Investigação

Motorista que matou cabeleireira atropelada se apresenta à polícia; delegado conta detalhes

O motorista disse que teria perdido o controle do carro após colidir na Land Rover.

Por Márcia Costa 8.101
Comentários (0)

27/02/2021 08h31 - Atualizado há 1 mês
Cabeleireira Deuzilnar Machado Alves

O motorista que atropelou a cabeleireira Deuzilnar Machado Alves, de 50 anos, foi identificado após comparecer na Delegacia da Polícia Civil nesta sexta-feira (26). O caso está sendo investigado pela 27º Delegacia da Polícia Civil de Araguaína.

O delegado Thiago Xavier, responsável pelas investigações, ouviu o suspeito e este confessou ter sido o autor do acidente. O veículo, um Celta de cor branca, foi apreendido para ser periciado. O inquérito instaurado para apurar as causas da tragédia aguarda os laudos periciais do local do acidente e do veículo. O suspeito não teve o nome divulgado.

O caso está sendo tratado inicialmente como homicídio culposo no trânsito, não sendo possível a prisão preventiva. Neste caso, o homem deverá responder ao processo em liberdade, pelo menos até o julgamento definitivo.

"O autor realmente confessou que foi ele que atropelou e causou a morte da vítima. Segundo alegações, ficou perturbado depois de atingir a Land Rover, perdeu o controle do carro que rodou na via e atingiu as duas vítimas. O motorista disse que percebeu apenas que havia colidido com algum corpo sólido, mas não sabia que era uma pessoa, contudo, ao voltar a controlar o veículo viu que o motorista da Land Rover iria segui-lo, e disse ter fugido com medo de ser linchado".

No depoimento, o acusado disse que ao chegar em casa se arrependeu e percebeu a gravidade do fato, então resolveu colaborar com a polícia. A imprudência do motorista será confirmada após o laudo da perícia realizada no local do crime. A polícia vai apurar se o motorista estaria bêbado. Ele diz ser evangélico e nega ter ingerido bebidas alcoólicas.

“Como o autor não foi pego em flagrante no dia dos fatos, não há um teste do etilômetro realizado. Posteriormente não tinha como fazer esse exame por causa dos dias que se passaram. Sobre as circunstâncias de estar bêbado ou não, vamos apurar de onde ele veio e com base nisso vamos tentar esclarecer. É importante porque essa confirmação é qualificadora no delito de trânsito, a pena sobe", explicou o delegado.

ENTENDA O ACIDENTE

A cabeleireira Deuzilnar Machado morreu após ter sido atropelada no dia 21 de fevereiro deste ano na Avenida Castelo Branco, setor Brasil, em Araguaína. Um jovem de 24 anos também foi atingido e ficou gravemente ferido.

O condutor da Land Rover Jipe Freelancer relatou que estava trafegando pela avenida no sentido ao centro e quando diminuiu a velocidade, outro carro que trafegava em alta velocidade colidiu na lateral do seu veículo. Em seguida, o veículo Celta atropelou as vítimas que estavam entrando em um HB20. 

Segundo testemunhas, o causador do acidente fugiu sem prestar socorro. A cabeleireira veio a óbito no local, e o jovem sofreu fraturas nas duas pernas, em um dos punhos e um corte profundo na cabeça. 

MANIFESTAÇÃO POR JUSTIÇA

Familiares e amigos da cabeleireira fizeram uma manifestação na tarde desta sexta-feira (26) após a informação de que o autor tinha se apresentado na delegacia e sido liberado.

Com cartazes, amigos e familiares pedem justiça.

Familiares e amigos fizeram uma manifestação cobrando por justiça

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.