Denúncia grave

Moradores de assentamento são abastecidos com lama que sai de poço artesiano no Tocantins

Moradores sofrem com problemas de saúde e na pele por causa da água.

Por Conteúdo AF Notícias 2.032
Comentários (0)

23/04/2024 15h05 - Atualizado há 1 mês
Água saindo de dentro do reservatório

Notícias do Tocantins – Os moradores do Assentamento Água Fria, localizado na Fazenda Poço Azul, zona rural do município de Tocantínia, estão recebendo água com lama que sai diretamente de um poço artesiano instalado há 22 anos, e que abastece toda a comunidade. Desde o início do ano, a cidade está sob o comando do vice-prefeito João Alberto, em razão do afastamento de Manoel Silvino por motivos de saúde.

Segundo a comunidade, o poço sempre gerou reclamações, tanto por falta de manutenção quanto pela comprovação de que a água é imprópria para o consumo humano.

Inclusive, muitos moradores sofrem frequentemente com problemas de saúde e de pele por causa da má qualidade da água. Por isso, alguns buscam água todos os dias no assentamento vizinho para tomar banho, beber e uso doméstico.

De acordo com a denúncia, depois de vários anos abastecendo a comunidade, a água do poço passou por uma análise e ficou comprovado que era imprópria para consumo humano. Então os moradores pediram ao Poder Público a construção de um novo poço, mas não foram atendidos. Em seguida, a prefeitura alegou que a água era boa e que uma estação de tratamento resolveria o problema.

Veio uma empresa e instalou um sistema de tratamento de água, e colocou um dosador. Melhorou um pouco, mas não o suficiente! E hoje essa é a situação. É uma água escura, catarrosa, praticamente lama, decorrente de muita sujeira e ferrugem que chega a dar coceira na pele dos moradores”, disse o morador Henrique Ferreira.

“Sempre usamos dessa água e estou com problema seríssimo no meu corpo e creio que é [decorrente] dessa água. Somos humildes, somos da roça, mas não somos bobos não! Vamos nos reunir e levar o caso ao Ministério Público porque estamos abandonados, queremos ter dignidade e água limpa. Será se é caro perfurar um poço pra nós? Está tudo entupido de lama, ferrugem e não é justo pegarmos água em outro assentamento. Estamos pedindo socorro!”, desabafou a moradora Maria das Graças.

De acordo com o assentado Oziel Lima Macedo, o sistema de tratamento de água foi implantado há cerca de três anos pela Empresa Destaque Sustentabilidade junto com o Instituto Asa e a Prefeitura de Tocantínia. A Destaque teria ficado responsável de fazer a manutenção anualmente com a troca dos filtros, mas nunca teria feito. “A Prefeitura nunca nos atendeu com o cloro porque é caro para fazer a cloração da água e ainda vetaram ofícios fazendo esse pedido. E mesmo após tantas cobranças, nunca perfuraram outro poço para a comunidade. Essa água nunca foi apropriada para consumo”, disse.

Em razão do problema, os moradores decidiram entrar dentro do reservatório e comprovaram que há cerca de meio metro de lama e o odor é de podridão. “Eles entraram e viram o absurdo de sujeira que está lá dentro. É tanta sujeira no sistema de tubulação que a bomba tem capacidade para encher a caixa d’agua em até seis horas e hoje está levando 14 horas para o reservatório ficar cheio”.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Tocantínia e aguarda um posicionamento.

Poço abastece a comunidade do Assentamento Água Fria

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.