Reforma administrativa

Wanderlei Barbosa exonera núcleo de confiança de Carlesse e causa racha no grupo

Foram exonerados nove secretários das pastas centrais da gestão.

Por Conteúdo AF Notícias 5.611
Comentários (0)

26/10/2021 06h44 - Atualizado há 1 mês
O governador interino disse que precisa dar uma nova identidade a sua administração

Em menos de uma semana como governador interino do Tocantins, Wanderlei Barbosa (sem partido) fez uma série de movimentações políticas e até sinalizou aproximação com os maiores críticos do governador afastado Mauro Carlesse (PSL), que é o caso da senadora Kátia Abreu (PP).

Um dia depois de ter assumido o governo, Barbosa afirmou que não faria mudanças bruscas na gestão e tranquilizou o secretariado dizendo que o 'mesmo grupo' continua à frente do Palácio Araguaia. 

Contudo, rompendendo com esse discurso, Wanderlei Barbosa exonerou 9 integrantes do 1º escalão que são os mais próximos de Carlesse, causando um possível racha no grupo. Os nomes foram publicados no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (25).

Com a reforma administrativa, Wanderlei Barbosa pretender fazer o alinhamento da gestão com pessoas ligadas diretamente ao seu grupo político.

Entre os exonerados estão nomes importantes do governo Carlesse como Divino Alan, Tom Lyra, Rolf Costa Vidal e Sandro Henrique Armando. 

EXONERADOS

  1. Secretário da Secretaria de Estado da Indústria, Comércio e Serviços Tom Lyra;

  2. Secretário da Governadoria, Divino Alan;

  3. Secretário de Estado da Comunicação, Élcio Mendes;

  4. Secretário Extraordinário de Assuntos Parlamentares, José Humberto Marques Pereira;

  5. Secretário Extraordinário de Assuntos Parlamentares, Kleiton de Sousa Barbosa;

  6. Secretário de Estado da Saúde, Luiz Edgar Leão Tollini;

  7. Secretário-Chefe da Casa Civil, Rolf Costa Vidal;

  8. Secretário de Estado da Fazenda, Sandro Henrique Armando;

  9. Presidente da Agência de Tecnologia da Informação, Thiago Pinheiro Maciel.

NOMEADOS

  1. Wlademir Costa Oliveira (delegado) - Secretaria de Segurança pública

  2. José Humberto Filho - Secretaria de Parcerias e Investimentos

  3. Joseph Madeira (empresário) – Governadoria

  4. Jairo Mariano (ex-prefeito de Pedro Afonso) – Secretaria da Fazenda (acumulando com a Adetuc)

  5. Afonso Piva de Santana – Secretaria da Saúde

  6. Darci Martins Pinheiro - Secretaria Extraordinária de Assuntos Parlamentares

  7. Carlos Humberto Duarte de Lima - Secretaria de Estado da Indústria, Comércio e Serviços

  8. Marco Aurélio Giralde - Agência de Tecnologia da Informação

  9. Rafael Sulino de Castro foi nomeado para exercer o cargo de Secretário Executivo, da Secretaria da Administração.

  10. Na Casa Civil, assume interinamente Sebastião Pareira Neuzin.

  11. Nenhum nome foi designado para responder pelas Secretaria de Comunicação e pela Secretaria Extraordinária de Ações Estratégicas.

Identidade

Antes de anunciar os novos nomes, o governador Wanderlei Barbosa afirmou que a mudança é necessária para dar nova identidade à sua gestão e em razão de alguns secretários não terem ficarem à vontade para continuar nos cargos após o afastamento de Carlesse.

"Nós temos algumas coisas que precisam ser modificadas até mesmo porque tivemos secretários que não ficaram à vontade conosco e nós temos que trocar. E nós temos também o nosso jeito de fazer. Se for por 15 dias, são 15 dias, se for por um ano, é um ano, se for por cinco, é cinco, mas nós temos os nossos encaminhamentos. Nós também trabalharemos uma identidade para o nosso governo", afirmou em entrevista à imprensa durante evento na manhã desta segunda-feira (25).

Mais Mudanças

Apesar de ter garantido em seu primeiro dia como governador interino que não haveria 'caça as bruxas' durante sua administração, o discurso de Wanderlei, bem como as atitudes à frente do Palácio Araguaia, mudaram rapidamente, o que representa nos bastidores uma ruptura com o governador afastado Mauro Carlesse (PSL).

Wanderlei já vinha dando sinais de insatisfação com Carlesse em razão de nunca ter sido anunciado como candidato à sucessão em 2022 e a situação piorou depois que o próprio Carlesse afirmou que pretendia disputar o 3º mandato. Agora, Wanderlei tem a oportunidade de traçar o seu caminho para a reeleição como governado do Tocantins no próximo pleito.

Apesar de ter trocado o núcleo central da administração, modificando praticamente todos os cargos indicados diretamente por Carlesse, Wanderlei deve fazer mais modificações.

Outra mudança já esperada é a substituição da presidente da Agência Tocantinense de Transportes e Obras, Juliana Passarim, que acumula também a função de secretária de Infraestrutura.

Ainda conforme apurado pelo AF Notícias, Wanderlei deverá conversar com os deputados estaduais que outrora apoiavam incondicionalmente o governo Carlesse, para analisar se mantém ou não as indicações dos parlamentares para algumas pastas e em cargos importantes da administração gestão.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.