MPTO

Apenas 88 candidatos a Promotor de Justiça chegam à metade de concurso no Tocantins

Após 3ª etapa, ainda haverá prova oral, prova de tribuna e avaliação de títulos.

Por Redação 878
Comentários (0)

21/05/2022 09h59 - Atualizado há 1 mês
10º Concurso para Promotor de Justiça Substituto

Estão sendo realizados neste final de semana os exames de sanidade física e mental e o exame psicotécnico dos 81 candidatos aprovados na segunda fase do 10º Concurso para Promotor de Justiça Substituto do Ministério Público do Tocantins, além do exame biopsicossocial dos sete candidatos que se inscreveram para as vagas destinadas a pessoas com deficiência.

Os exames estão sendo realizados na sede do MPTO e fazem parte da 3ª etapa do concurso, referente à inscrição definitiva dos candidatos, que conta também com a sindicância de vida pregressa. As próximas três etapas do certame consistirão em prova oral, prova de tribuna e avaliação de títulos.

Neste sábado (21), estão acontecendo os exames de sanidade física e mental, realizados por uma junta médica instituída pela banca do Cebraspe, além do exame biopsicossocial, que é realizado conjuntamente pela junta médica do Cebrespe e por pelos promotores de Justiça Abel Andrade Leal Júnior, Isabelle Rocha Valença Figueiredo e Rodrigo Grisi Nunes.

Já no domingo (22), ocorrerá o exame psicotécnico, que possui caráter eliminatório, de acordo com lei estadual e com os parâmetros estabelecidos pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

O concurso do MPTO destina-se ao preenchimento de sete vagas de promotor de Justiça substituto e à formação de cadastro reserva. Os trabalhos do final de semana estão sendo acompanhados pelo secretário da Comissão do Concurso, promotor de Justiça Celsimar Custódio Silva.

A Comissão do Concurso é formada pelo subprocurador-geral de Justiça e coordenador da comissão, José Demóstenes de Abreu; os promotores de Justiça Celsimar Custódio Silva, André Ricardo Fonseca de Carvalho e Flávia Rodrigues Cunha; o juiz Manuel de Farias Reis Neto, representante da magistratura; e a advogada Alana Carlech Correia, representante da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Tocantins (OAB/TO).

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.