Senadora eleita

Após declarar apoio a Bolsonaro, Professora Dorinha condena bloqueio de recursos na Educação

'A Educação sempre foi a minha principal bandeira e continuará sendo', disse.

Por Redação 1.626
Comentários (0)

06/10/2022 15h36 - Atualizado há 1 ano
Professora Dorinha

Eleita senadora neste domingo (02), Professora Dorinha (UB) reafirmou que continuará defendendo a Educação e contra cortes feitos na área, assim como fez durante todos os três mandatos como deputada federal.

Às vésperas do primeiro turno das eleições, o presidente Bolsonaro fez um novo contingenciamento no orçamento do Ministério da Educação, no percentual de 5,8%, representando R$ 328,5 milhões no orçamento das universidades e R$ 147 milhões dos colégios federais. Somado ao montante que já havia sido bloqueado ao longo do ano, o total retirado das federais é de R$ 763 milhões. Já as unidades de educação básica federais perderam mais de R$ 300 milhões.

Conforme consta no Anexo II do decreto, no dia 1º de dezembro deste ano, os valores serão descontingenciados e os limites de empenho serão retomados (liberados). 

Um dia depois de declarar apoio ao presidente Bolsonaro no 2º turno, a senadora eleita Professora Dorinha afirmou categoricamente ser contrária ao bloqueio de recursos na educação. 

"A aprovação do novo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) e a garantia do piso do magistério com 33,24%, o maior da história do país, retratam que, ao longo da minha atuação, nunca me furtei em defender a Educação do meu país desde o governo do PT, que também houve milhões de cortes no orçamento e sempre me posicionei contrária", explicou.

Neste sentido, Professora Dorinha ainda explicou que não será diferente com ela no Senado Federal. “A minha defesa é desde secretária de Educação por quase dez anos, como também na presidência do Conselho Nacional de Secretários da Educação, (CONSED), bem como, contrária aos cortes no governo Lula, Dilma, Temer e Bolsonaro, que, inclusive, fiz vários enfrentamentos em defesa da garantia do Fundeb na Constituição Federal e pela garantia do piso dos professores. Vamos convocar o ministro Victor Godoy, da Educação, e o ministro Paulo Guedes, da Economia", declarou.

Autoridade em Educação, Professora Dorinha também reafirmou que sempre atuou e lutou pela Educação, prova disso é que esteve em defesa dos 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a Educação.

"Fui responsável, inclusive, por várias mudanças no Plano Nacional de Educação (PNE), de igual forma como ocorreu no período do então presidente Michel Temer, quando fui contrária ao teto de gastos, sendo a única do estado e da bancada a defender a Educação", destacou Dorinha.

Também relatora do Fundeb, fundo que assegura recursos graduais até 2026 para área, chegando a 23% em repasses da União aos estados, municípios e Distrito Federal, ainda afirmou que a defesa da Educação está acima de qualquer governo.

"Sempre me posicionei contrária aos cortes. Nós vamos apresentar as convocações dos ministros. A educação sempre foi a minha principal bandeira e continuará sendo independente do governo que esteja", finalizou.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.