Forças de segurança

Após fuga no Barra da Grota, revista encontra celulares, drogas e barras de ferro em presídio

A operação na CPPP contou com a participação de mais de 130 pessoas, entre agentes e secretários.

Por Redação 2.373
Comentários (0)

13/10/2018 08h32 - Atualizado há 4 meses
Objetos encontrados na CPPP

As forças de segurança do Tocantins se reuniram, na manhã dessa sexta-feira (12), para mais uma revista geral na Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP).

A ação foi tida como necessária pelo Comitê de Crise do Sistema Penitenciário, criado recentemente em função da fuga de 28 detentos do Presídio Barra da Grota, em Araguaína.

Durante a revista na CPPP, foram encontrados cinco aparelhos celulares, 100 chuchos, 20 balanças artesanais, 05 barras de ferro, 10 porções de substâncias análogas à maconha e meio litro de cachaça artesanal.

Sobre o material encontrado, o superintendente do Sistema Penitenciário, Orleanes Silva, avaliou que o número reduziu.

O número de material não permitido dentro da unidade tem diminuído bastante devido ao reforço nos procedimentos internos de segurança e os trabalhos desenvolvidos pelos agentes da unidade”, disse.

A operação na CPPP contou com a participação de mais de 130 pessoas, entre 30 policiais militares do Batalhão de Choque (BPChoque) e 20 da Companhia de Operações Especiais (COE), 50 agentes penitenciários, inclusive como aula prática de 39 alunos da Turma C do Curso de Formação do Cadastro Reserva do Sistema Penitenciário.

O helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) sobrevoou a unidade prisional durante a operação, que começou às 7 horas e terminou por volta das 15 horas nos dois pavilhões e nas especiais.

A revista também contou com a presença dos secretários de estado da Segurança Pública, Fernando Ubaldo; da Cidadania e Justiça, Heber Fidelis, que é a pasta responsável pelo Sistema Penitenciário do Tocantins; do comandante geral da PM, coronel Jaizon Veras Barbosa; do delegado de Polícia Civil, Vinícius Mendes Oliveira, entre outros chefes de segurança.

Nós, que atuamos nas forças de segurança, devemos estar sempre atentos às movimentações, e operações como esta em unidades prisionais servem para nos precavermos de possíveis ameaças nos ambientes carcerários”, comentou Heber Fidelis.

FUGA NO BARRA DA GROTA 

Os 28 detentos fugiram do presídio Barra da Grota, em Araguaína, no dia 02 de outubro e nove morreram em confronto com a polícia logo no início da rebelião.

Os criminosos fizeram uma professora de refém, tomaram armas de agentes prisionais, exigiram a abertura dos portões e ganharam as ruas.

O chefe de plantão do presídio, Roberto da Silva Aires, de 27 anos, e a professora Elisângela Mendes Sobrinho, de 43 anos, ficaram mais de 24 horas em poder dos criminosos numa região de mata fechada.

Na última terça-feira (09), a Polícia Civil estourou o esconderijo de cinco fugitivos. Com outros também já capturados, o número de foragidos é de sete.

A polícia continua as investigações para capturar os demais fugitivos do presídio.

Revista na CPP de Palmas

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.