Balança comercial do Tocantins fecha com superávit de R$ 481,8 milhões em outubro

Por Redação AF
Comentários (0)

26/11/2013 15h36 - Atualizado há 1 mês
<div style="text-align: justify;"> <span style="font-size:14px;">A balan&ccedil;a comercial do Tocantins fechou o m&ecirc;s de outubro com saldo positivo de mais de US$ 481,8 milh&otilde;es. O valor supera a balan&ccedil;a brasileira, que terminou o d&eacute;cimo m&ecirc;s do ano com &iacute;ndice de importa&ccedil;&atilde;o superior ao de exporta&ccedil;&atilde;o.<br /> <br /> Mais uma vez a soja e a carne bovina foram os carros-chefes das exporta&ccedil;&otilde;es tocantinenses, com 91% do total vendido a pa&iacute;ses como China, R&uacute;ssia e Espanha. No entanto, em 2013 o Estado iniciou a venda de couro para o exterior e a China demonstrou interesse no milho brasileiro, o que pode abrir um grande mercado para o gr&atilde;o produzido no Tocantins.<br /> <br /> De acordo com os dados do Minist&eacute;rio do Desenvolvimento, Ind&uacute;stria e Com&eacute;rcio Exterior (MDIC), o Tocantins exportou cerca de US$ 436,7 milh&otilde;es em soja, num total de 814,4 mil toneladas do gr&atilde;o. J&aacute; de carne bovina, segundo colocado na pauta de exporta&ccedil;&otilde;es, foram vendidas ao exterior mais de 33,8 mil toneladas, rendendo um montante na casa de US$ 137,2 milh&otilde;es para os produtores tocantinenses.<br /> <br /> Em 2013, no entanto, o Tocantins iniciou a venda de um subproduto da produ&ccedil;&atilde;o bov&iacute;dea (bois e b&uacute;falos), que j&aacute; atingiu a quarta coloca&ccedil;&atilde;o na pauta de exporta&ccedil;&atilde;o do Tocantins. O couro, em outubro deste ano, teve uma exporta&ccedil;&atilde;o interessante para o Estado, atingindo a marca de mais de 2,3 mil toneladas vendidas a um valor de US$ 6,8 milh&otilde;es. Mesmo modesto, &eacute; um indicativo a mais para o mercado tocantinense, conforme o t&eacute;cnico da Diretoria de Sustentabilidade no Agroneg&oacute;cio da Secretaria de Estado da Agricultura e Pecu&aacute;ria (Seagro), Kleber W&eacute;cio. &ldquo;Quem produz carne, produz couro. &Eacute; abertura de mercado para um produto que j&aacute; &eacute; efetivamente produzido no Estado&rdquo;, frisou.<br /> <br /> O t&eacute;cnico da Seagro ainda explicou que a manufatura desses produtos &eacute; um ponto a mais para adquirirem valor agregado e gerar mais lucro para quem vende. <em>&ldquo;A carne, por exemplo, tem uma manufatura maior do que a soja, o que &eacute; interessante. Ela sai daqui com um valor agregado maior. Quando implantada, a esmagadora de soja poder&aacute; agregar esse valor ao gr&atilde;o&rdquo;</em>, completou.<br /> <br /> <u><strong>Abertura de mercado</strong></u><br /> <br /> Pa&iacute;ses que j&aacute; s&atilde;o clientes consolidados das produ&ccedil;&otilde;es tocantinenses, China, R&uacute;ssia, Espanha, Hong Kong e Alemanha permaneceram na ponta dos que mais compram do Tocantins. Juntos, essas na&ccedil;&otilde;es consomem mais de US$ 488,2 milh&otilde;es em bens e produtos do Estado. Contudo, em 2013, a lista do MDIC para pa&iacute;ses importadores do Tocantins apresentou dados interessantes, como a abertura de novos mercados para o mais novo Estado brasileiro. A Rep&uacute;blica Dominicana, por exemplo, aumentou em mais de 550% a taxa de compras do Tocantins, enquanto o Jap&atilde;o comprou 300% a mais do que em 2012.<br /> <br /> Um outro ponto interessante nesses dados foi o crescimento de vendas para os Estados Unidos, um reconhecido mercado conservador quando se trata de bens produzidos fora de suas fronteiras. Em um comparativo com 2012, os norte-americanos aumentaram em mais de 91% os neg&oacute;cios com o Tocantins, gerando quase US$ 15,5 milh&otilde;es.<br /> <br /> Al&eacute;m disso, ainda em 2013, a China, j&aacute; grande consumidora principalmente da soja do Tocantins, sinalizou a abertura de mercado para o milho brasileiro. Isso representa, segundo o t&eacute;cnico da Seagro, um enorme potencial para o Tocantins. <em>&ldquo;&Eacute; um potencial que provavelmente entra nesse contexto (exporta&ccedil;&atilde;o), uma vez que o Estado tem um apelo forte para a produ&ccedil;&atilde;o de gr&atilde;os&rdquo;</em>, destacou. (Philipe Bastos)</span></div>
ASSUNTOS

Comentários (0)

Mais Notícias

De olho nas oportunidades

Vagas temporárias: qual o perfil das pessoas a serem contratadas no Tocantins?

50% dos comerciantes preferem contratar mulheres para ocuparem os cargos.

Danos morais

Empresas são condenadas por negativar nome de mulher falecida no Tocantins

A suspensão das cobranças deveria ter sido feita logo após o óbito por conta de seguro.

Profissões

Top 20: Profissões que mais avançaram nos últimos anos e outras que sumiram

Nas que mais avançaram, há uma predominância de atividades voltadas para a saúde.

Oportunidades

230 vagas de emprego para Palmas, Araguaína e mais sete cidades do Tocantins

As cidades que têm mais vagas disponíveis são Araguaína, com 64, Palmas, 56, e Taquaralto, 26.

Política

Bolsonaro cogita Sérgio Moro no Supremo Tribunal Federal, diz presidente do PSL

Bebianno é cotado para ser ministro da Justiça num eventual governo Bolsonaro.

3ª Corrida da Justiça

Cerca de 1.000 atletas participam de tradicional prova noturna no Tocantins

Os corredores se dividiram em dois trajetos (5 e 10 km) finalizando na na Praça dos Girassóis.

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.