Final feliz

Defensora pública faz atendimento durante a madrugada e salva vida de recém-nascida

Casal procurou a Defensoria por meio do canal de atendimento via WhatsApp.

Por Redação 1.406
Comentários (0)

07/05/2021 14h40 - Atualizado há 1 mês
Vitória Thais e o marido celebram a vida da filha

Gratidão. Esse é o sentimento que Vitória Thais Dias Silva tem em relação à Defensoria Pública do Tocantins (DPE-TO) após atuação da instituição que possibilitou que sua filha Laura, quando recém-nascida, em setembro do ano passado, fosse transferida de Paraíso para Palmas para que recebesse o atendimento de saúde necessário no momento.

Não é qualquer lugar e qualquer pessoa que se sensibiliza, que faz acontecer em plena madrugada. E a Defensoria, a defensora pública fez isso. Na época, foi tudo para mim. Foi um milagre de Deus porque se não fosse através deles minha filha tinha morrido”, disse Vitória, que foi atendida em Paraíso, município na região central do Estado e localizado a 61 km de Palmas.

O atendimento foi feito pela defensora pública Isakyana Ribeiro de Brito Sousa em um domingo, durante o plantão da Defensoria Pública. Naquele dia, a bebê, que tinha apenas um dia de vida e necessitava de atendimento médico imediato, precisou ser transferida para uma Unidade de Tratamento Intensiva (UTI).

Não havia indicativo de conseguir, pelo atendimento direto no Sistema Único de Saúde (SUS), a transferência com a urgência que o caso necessitava. Foi quando Vitória e seu marido, Dione Pereira, buscaram apoio e atendimento jurídico na Defensoria Pública por meio do atendimento remoto (via aplicativo WhatsApp).

“Se não fosse a Defensoria com o atendimento rápido, eu não sei como eu estaria aqui hoje”, relata Vitória.

O casal fez contato com a Defensoria Pública às 21 horas de domingo e, pela urgência, o atendimento se estendeu pela madrugada de segunda-feira.

Após apresentarem todos os documentos necessários, pontualmente à 1h13 a Ação de Obrigação de Fazer havia sido protocolada no sistema eletrônico do Poder Judiciário para apreciação. No mesmo dia a Justiça concedeu decisão favorável para que a vaga de UTI Neonatal à criança fosse providenciada, o que foi atendido pelo Estado.

“Hoje minha bebê está aqui com muita saúde. Ela foi um milagre na minha vida e eu tenho certeza que a Defensoria ainda vai resolver muitos casos de pessoas como eu porque eles se colocam no lugar da gente. É a solução na vida de muitas pessoas”, diz Vitória.

As informações são da Defensoria Pública do Tocantins. 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.