Novidade

Entenda como funciona o PIX e o que pode mudar na rotina dos tocantinenses

Sistema funcionará inclusive domingos e feriados e 24 horas por dia.

Por Redação 1.519
Comentários (0)

19/09/2020 10h34 - Atualizado há 1 mês
Sistema trará diversas facilidades

No próximo mês, o mercado brasileiro de pagamentos passará por uma grande transformação. No dia 16 de novembro, será lançado o PIX, novo sistema de transações financeiras do Banco Central. Você já deve ter ouvido falar nesse nome, então veja quais são as mudanças que ele trará para a rotina dos tocantinenses.

Atualmente, as transferências entre contas bancárias são feitas através dos sistemas TED e DOC. As limitações desses sistemas são a causa de só podermos transferir dinheiro nos dias úteis e até as 17 horas.

Com o PIX, isso mudará radicalmente, pois o sistema funcionará todos os dias, inclusive domingos e feriados e 24 horas por dia. Ou seja, caso haja necessidade, você poderá transferir dinheiro para alguma conta até de madrugada, e o valor será compensado imediatamente.

O sistema trará mais algumas facilidades. Hoje em dia, quem precisa transferir dinheiro entre contas precisa de uma série de dados da pessoa que receberá o montante: número da conta, número da agência, CPF e nome completo. Com o PIX, só será necessária a "Chave PIX”, que poderá ser o e-mail, o número do telefone ou o CPF. Além disso, será possível fazer transferências sem nenhum desses dados, caso a pessoa envie um QR Code que permita a transação.

Essas mudanças tendem a ser muito positivas para os comerciantes. Com a pandemia, o crescimento das vendas pela internet foi providencial para o comércio tocantinense. Mas, em alguns casos, esse processo era muito demorado devido ao tempo necessário para compensação de um boleto ou depósito. Aos fins de semana, então, a única alternativa para pagamento on-line era o cartão de crédito – item a que nem todos tem acesso. Com a instantaneidade do PIX, a tendência é um crescimento nas vendas virtuais de produtos de consumo rápido, como alimentos e remédios.

Outro nítido benefício do PIX está nas tarifas. Por funcionar de maneira essencialmente digital, os custos operacionais são baixíssimos. Dessa forma, as instituições financeiras não repassarão essas taxas aos consumidores, que não pagarão para transferir dinheiro entre contas.

O especialista em eletrônicos Ricardo Fernandes, editor do site Mago da Tecnologia, avalia que o PIX poderá provocar o sumiço dos cartões e das maquininhas. “Quando todos se acostumarem com a tecnologia, a rapidez e o baixo custo do sistema serão muito mais atrativos do que as máquinas de cartão, que sempre cobram pequenas taxas dos comerciantes em cada venda realizada. Assim, o PIX surgirá como uma oportunidade de reduzir os custos para os lojistas”, disse.

Outra proposta do PIX é que o sistema permita a realização de saques em lojas. Com essa medida, que ainda não entrará em funcionamento neste ano, o Banco Central tem a intenção de movimentar o comércio nacional. 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.