Denúncia

Estudante de escola no Tocantins denuncia assédio por causa da roupa e vídeo viraliza

'Eu tenho culpa de ser assediada por causa da minha roupa?', questiona.

Por Conteúdo AF Notícias 3.526
Comentários (0)

16/10/2021 10h15 - Atualizado há 1 mês
No vídeo a aluna indignada a roupa que está vestida e fica revoltada com a resposta do servidor

Viralizou nas redes sociais e ganhou repercussão nacional um vídeo em que uma estudante da Escola Estadual Beira Rio, no Distrito de Luzimangues, em Porto Nacional (TO), relata uma suposta situação de assédio envolvendo um professor. A vítima é uma adolescente de 15 anos.

Na gravação feita pela própria aluna, ela questiona a um servidor, que seria o orientador educacional da escola, se a roupa que estava usando era a 'culpada' pelo assédio e recebe uma resposta inesperada.

- "Eu tenho culpa de ser assediada por causa da minha roupa?” [sic], pergunta a aluna aos prantos, mostrando a roupa que estava vestida.

- “Dependendo da roupa, tem” [sic], responde o servidor.

Indignada, a aluna insiste:

- “É isso? A culpa do assédio é minha pela roupa que tô usando?” [sic], volta a questionar a aluna.

- “Em certas partes é. Cê intendeu?”, [sic] confirma o servidor.

A conversa continua com a participação do diretor da escola que discordou da posição do orientador. (veja o vídeo completo no final da reportagem).

O vídeo do relato do suposto assédio já atingiu mais de 7 milhões de visualizações.

Após o episódio, a aluna foi até a delegacia de Polícia Civil para registrar um Boletim de Ocorrência.

Vídeo

O QUE DIZ A SEDUC?

Procurada para comentar a denúncia, a Secretaria Estadual da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) informou que está acompanhado o caso e que o servidor em questão já foi afastado das atividades que tenham contato com alunos.

A Seduc informa ainda que “encaminhará, formalmente, a demanda para o Núcleo de Assuntos Disciplinares para que seja aberta uma Sindicância Administrativa Investigativa para a verificação aprofundada dos fatos”.

Por fim, a nota ressalta que o posicionamento da Seduc é totalmente contrário à suposta conduta dos envolvidos e que “que não tolera qualquer ato que vá de encontro ao direito das mulheres de serem respeitadas”.

NOTA NA ÍNTEGRA

"A Secretaria Estadual da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) informa que está acompanhando atentamente a denúncia feita pela estudante e que a Diretoria Regional de Educação, Juventude e Esportes (DRE) de Palmas, à qual a unidade de ensino é jurisdicionada, já afastou o servidor das atividades que tenham contato com alunos. Por orientação do Núcleo de Assuntos Disciplinares da Seduc, a unidade de ensino levará a situação ao conhecimento do Conselho Tutelar, pois se trata de uma aluna menor e acompanhará as decisões que dele forem tomadas.

Além disso, a Regional encaminhará, formalmente, a demanda para o Núcleo de Assuntos Disciplinares para que seja aberta uma Sindicância Administrativa Investigativa para a verificação aprofundada dos fatos.

A Seduc se posiciona veementemente contrária a toda e qualquer situação de assédio e ressalta que os procedimentos necessários serão adotados para que a estudante seja amparada e os envolvidos, responsabilizados. Por fim, esta gestão assegura que não tolera qualquer ato que vá de encontro ao direito das mulheres de serem respeitadas."

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.