IBGE

Mesmo sem PT no governo, número de sindicalizados salta 50% no Tocantins, 1º do ranking

No ranking nacional, Tocantins registrou a maior expansão.

Por Redação
Comentários (0)

26/08/2020 16h17 - Atualizado há 4 meses
Bandeira da Central Única dos Trabalhadores

O número de trabalhadores filiados a sindicatos no Tocantins teve um crescimento de 50% no ano passado, o maior percentual do país, segundo dados do IBGE que foram divulgados nesta quarta-feira (26).

Esse grupo de sindicalizados passou de 36 mil para 54 mil ou 8,3% do total de trabalhadores ocupados. Comparado a 2018, o avanço foi de 50%. Naquele ano apenas 5,8% dos trabalhadores eram sindicalizados. No ranking nacional, Tocantins registrou a maior expansão. Já Santa Catarina foi o estado que teve a queda mais acentuada (-23,6%).

No Brasil, o percentual de trabalhadores associados a sindicatos caiu de 12,5% (2018) para 11,2% dos no ano passado.

As Regiões Nordeste (12,8%) e Sul (12,3%) permaneceram com os valores mais altos, enquanto Norte (8,9%) e Centro-Oeste (8,6%), os menores. Todas as Grandes Regiões e 23 Unidades da Federação tiveram redução entre 2018 e 2019.

GOVERNO PT E BOLSONARO

O maior percentual de trabalhadores sindicalizados no Tocantins foi registrado durante o governo petista Dilma Rousseff, atingindo o maior patamar em 2014, com o índice de 11,7%.

Já a maior queda no número de sindicalizados e, consequentemente no percentual de trabalhadores filiados a algum sindicato, ocorreu no primeiro ano do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O percentual caiu de 9,5% em 2017 para 5,8% no ano seguinte. Contudo, esse número voltou a subir consideravelmente em 2019.

Confira o percentual de sindicalização nos últimos anos

2012 - 8,4%

2013 - 11,1%

2014 - 11,7%

2015 - 9,8%

2016 - 8,1%

2017 - 9,5%.

2018 - 5,8% - o menor percentual de sindicalização dos últimos seis anos;

2019 - 8,3% - percentual volta a subir

Registro no CNPJ

De todas as Unidades da Federação, Tocantins apresentou a maior queda (-4,1%) no contingente de pessoas que trabalham por conta própria: de 169 mil em 2018, para 162 mil no ano passado. Desse grupo, o estado também registrou a maior retração de formalizados (-18%), passando de 33 mil para 27 mil aqueles com CNPJ (em termos percentuais, de 19,4% para 16,4%).

Por outro lado, o contingente de empregadores aumentou, passando de 28 mil para 31 mil. Apesar disso, a pesquisa mostra que houve retração no número de formalizados. Em 2018, 22 mil tinham CNPJ e, no ano passado, apenas 19 mil (saindo de 80,5% para 61,2%). Nessa categoria, o Tocantins também foi destaque no cenário nacional, pois registrou a maior queda (-14%).

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.