Cedidos à AL

MPE investiga denúncia de que PMs fazem escolta de familiares de deputados

A investigação é realizada pela Promotoria de Justiça de Araguaína.

Por Agnaldo Araujo 1.592
Comentários (0)

26/10/2018 09h32 - Atualizado há 3 anos
Policiais Militares cedidos à Assembleia fazem escolta de familiares de deputados

Uma investigação do Ministério Público Estadual (MPE) mira possíveis irregularidades na cessão de policiais militares para realizar escolta de familiares de deputados estaduais do Tocantins.

Um procedimento preparatório para instauração de inquérito foi publicado no Diário Eletrônico do MPE nesta quinta-feira (26). A investigação está sendo conduzida pelo promotor de justiça Benedicto de Oliveira Guedes Neto, da 3ª Promotoria de Justiça de Araguaína.

A apuração ocorre depois que o irmão do deputado estadual Olyntho Neto (PSDB), Luís Olinto Rotoli Garcia de Oliveira, foi flagrado com R$ 500 mil em espécie em um veículo alugado à Assembleia Legislativa e acompanhado pelo 3º sargento Edilson Ferreira, que é cedido ao órgão, no dia 1º de outubro.

Contudo, a investigação teve início antes desse caso. A promotoria afirma ter recebido uma denúncia sobre as possíveis irregularidades ainda no dia 29 de julho de 2018 e já recolheu provas preliminares.

Com o procedimento, o MPE solicitou esclarecimentos dos policiais militares Edilson Ferreira e Valmir de Moura Rodrigues.

Também requisitou informações do Comando-Geral da Polícia Militar sobre a existência de PMs cedidos para escolta pessoal de membros dos Poderes Legislativo e Executivo e também de seus familiares.

O órgão quer saber ainda se o 2º Batalhão de Polícia Militar de Araguaína já instaurou algum procedimento administrativo para apurar a conduta do militar Edilson Ferreira.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.