Mais um capítulo

Oswaldo Cruz diz que não autorizou suspensão do atendimento ao Plansaúde e se exime de áudio

A nota é assinada pelo médico Valter Machado de Castro Filho, diretor do hospital.

Por Redação 1.470
Comentários (0)

23/08/2019 17h42 - Atualizado há 2 meses
Hospital Oswaldo Cruz

A direção do Hospital Oswaldo Cruz, de Palmas, divulgou nota afirmando que não autorizou a suspensão do atendimento aos usuários do Plansaúde, o plano de assistência aos servidores públicos do Estado do Tocantins.

A nota é assinada pelo médico Valter Machado de Castro Filho, diretor do hospital, e foi divulgada nesta sexta-feira (23), uma semana depois de o comunicado de suspensão ter sido divulgado na página do próprio hospital.

“Em tempo, viemos em público esclarecer que quanto ao informativo na página social do Hospital Oswaldo Cruz, informando aos usuários a suspensão do atendimento do Plansaúde, que esta não foi autorizada pelos gestores da empresa, não tendo sido delegada essa atribuição para terceiros. Neste cenário atípico a empresa e colaboradores sofrem sem ter dado causa”, afirma a nota.

Quanto ao áudio vazado do médico Luciano de Castro em conversa telefônica com o jornalista Antônio Guimarães, na qual revela um suposto esquema de corrupção no plano de saúde, a direção do hospital se eximiu de qualquer responsabilidade e disse apenas que eles são os "responsáveis, maiores e capazes”.

Castro é apontado como sócio do hospital, porém, a nota afirma que no áudio "não consta nenhum diálogo de sócios da empresa".

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.