Resultados positivos

Pautas aprovadas na Câmara dos Deputados evitam prejuízos aos municípios, diz ATM

Câmara aprovou permanência do Fundeb e extensão da recomposição do FPM.

Por Redação
Comentários (0)

23/07/2020 09h06 - Atualizado há 1 ano
ATM

Duas matérias de interesse dos municipalistas tiveram votações favoráveis aos municípios brasileiros nesta terça e quarta-feira (21 e 22), e assim, podem evitar prováveis prejuízos aos entes locais, afirma a Associação Tocantinense de Municípios. Prefeitos e prefeitas de todo o Estado comemoram a aprovação dos textos e aguardam votação favorável no Senado.

Nesta terça-feira, os deputados federais votaram o substitutivo à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 15/2015, que torna permanente o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e aumenta a participação da União no financiamento da educação básica.

Já nesta quarta-feira, os deputados aprovaram a extensão da complementação dos Fundos de Participação dos Municípios (FPM) e dos Estados (FPE), ao garantir que a União termine de repassar os valores previstos na Medida Provisória 938/2020, determinados em R$ 16 bilhões. Até o momento, já foram utilizados cerca de R$ 9,8 bilhões, estando disponíveis R$ 6,13 bilhões aos Municípios e Estados.

Comemoraram

O presidente da ATM e prefeito de Pedro Afonso, Jairo Mariano, disse que prefeitos e prefeitas de todo o Estado comemoraram as aprovações, pois temiam prováveis prejuízos financeiros aos Municípios.

“Se o Fundeb vier a acabar, será o fim da educação básica no país, pois essa etapa do ensino perderia sua principal fonte de financiamento e manutenção. Além disso, a recomposição do FPM nos próximos meses garante as gestões locais a continuidade de suas ações em tempos de pandemia e baixa arrecadação”, disse Mariano, ao agradecer os deputados Federais de Tocantins pelo apoio.

Fundeb

A ATM chegou a parabenizar publicamente a deputada Federal Professora Dorinha (TO) pela condução da relatoria do Fundeb, e por ter dado atenção aos pedidos dos prefeitos de todo o Brasil por uma maior participação da União nos repasses do fundo.

O texto aprovado amplia gradualmente a complementação da União ao Fundo, dos atuais 10% do total da contribuição dos Estados, Distrito Federal e Municípios para 12% em 2021; 15% em 2022; 17% em 2023; 19% em 2024; 21% em 2025; e 23% a partir de 2026.

Destaca-se ainda que uma parcela significativa do Fundeb será destinada à educação infantil, tendo em vista que os Municípios são responsáveis pela oferta da creche e da pré-escola à população brasileira.

Recomposição

O presidente da ATM lembra que o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) é a principal receita de cerca de 120 municípios, e redução drástica desse recurso colocaria em xeque a oferta de produtos e serviços públicos nas localidades.

“O FPM é o resultado da arrecadação, que por sua vez é o resultado da Economia. A recomposição dos fundos minimiza os impactos nos cofres públicos com a desaceleração da economia e a queda na arrecadação, e permite um fôlego às gestões locais”, finaliza.

As duas matérias seguem agora para análise do Senado.  

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.