Mutirão jurídico

Servidores da saúde entram com mais de 300 ações judiciais contra o Governo

Por Redação AF
Comentários (0)

27/08/2017 14h07 - Atualizado há 1 mês
Mais de 300 servidores da saúde já ingressaram com ações judiciais contra o Governo do Estado para cobrar direitos atrasados. O número de processos deve aumentar consideravelmente nos próximos dias já que o Sindicato dos Trabalhadores em Saúde (Sintras) vai promover mutirões jurídicos nas principais cidades do Tocantins. As ações cobram progressões atrasadas, pagamento retroativos das datas-bases de 2015 e 2016, além de adicional noturno. Várias reuniões e compromissos já teriam sido firmados pelo Governo, mas não foram cumpridos com a categoria. Segundo o sindicato, muitas ações já tiveram resultados positivos e essa foi a maneira encontrada para garantir os direitos dos servidores. "Sempre falamos que se o Estado não cumprir suas obrigações com os servidores de forma negociável, cumprirá por imposição da justiça. Os trabalhadores não serão trapaceados pelo governo que não faz gestão", disse o presidente Manoel Pereira de Miranda. O sindicato afirma que o Governo alega estar em dificuldades financeiras desde o início do mandato, mas não faz gestão para melhorar as contas públicas. "E por que o servidor tem que pagar por isso? O que estamos cobrando para a categoria são direitos de fato adquiridos e garantidos por lei", disse o Sintras. O mutirão jurídico já esteve em Gurupi, Arraias e Dianópolis. As próximas cidades serão Araguaína (28 e 29/08), Xambioá (30/08), Augustinópolis (31/08), Colinas e Guaraí (02/09), Paraíso do Tocantins (04/09), Miracema (05/09) e Porto Nacional (06/09).

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.