Fim da Discussão

Com diálogo, advogado e pais de adolescente encerram confusão após ato #EleNão

O termo entre as partes foi assinado na OAB, na presença do presidente Walter Ofugi.

Por Nielcem Fernandes 1.686
Comentários (0)

03/10/2018 10h29 - Atualizado há 3 anos
Ambas as partes envolvidas no acordo se comprometeram a renunciar q qualquer ação judicial

Diálogo e humildade puseram fim a uma polêmica relacionada à suposta agressão de um garoto vestido com camiseta de Bolsonaro durante o ato #EleNão, em Palmas, no dia 29 de setembro.  

O advogado Edy César e os pais do adolescente em questão, Gláucia Carvalho e Alfredo Bracinha, firmaram na manhã desta terça-feira (02) um acordo que pôs fim à discussão e a possíveis desdobramentos judiciais em decorrência da acusação.

O termo entre as partes foi assinado na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional Tocantins, na presença do presidente da entidade, Walter Ofugi.

No documento, as partes envolvidas admitem ter se excedido em suas manifestações. O advogado disse que "embora motivado pela percepção de resguardo de sua família excedeu-se em seus atos". Por outro lado, a mãe do adolescente também admitiu que a reação natural de publicar o vídeo nas redes sociais teve "reflexos negativos".

Os pais do garoto se comprometeram a retirar o vídeo com as acusações de circulação da internet.

Ambas as partes envolvidas no acordo se comprometeram também a renunciar qualquer ação judicial, seja na esfera cível, administrativa ou criminal, em caráter irrevogável e irretratável.

O advogado, que foi afastado da presidência da Comissão de Direitos Humanos da OAB, falou à imprensa que não pretende retornar ao cargo, mas disse que continuará atuando no grupo.

 

No documento as partes envolvidas admitem ter se excedido em sua manifestação

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.