Araguaína

Jovem de família carente supera desafios e passa em 6 universidades para medicina

Família não tem condições financeiras para pagar despesas de estadia.

Por Márcia Costa 4.367
Comentários (0)

14/08/2021 09h40 - Atualizado há 2 meses
Luis Henrique escolheu a Universidade Federal do Pará para cursar medicina

De família carente, o jovem de Araguaína Luís Henrique Cirqueira da Silva, 21 anos, sempre viu na educação o caminho para uma verdadeira transformação de vida, motivado principalmente pelo sonho de ser médico.

A vida de Luís Henrique sempre foi repleta de desafios e superações. Concluiu o ensino médio em 2019 no Instituto Federal do Tocantins (IFTO) e, deste então, intensificou ainda mais os seus estudos.

Morando com a avó, que sofre de esquizofrenia e ainda tem problemas cardíacos e pulmonares, ele precisou dividir seu tempo entre trabalho, estudos e cuidados com a idosa. Mas essa tripla jornada nunca o fez pensar desistir do sonho.

Para conseguir pagar um cursinho preparatório, Luís Henrique trabalhou durante a madrugada na Unidade de Pronto Atendimento do setor Araguaína Sul (UPA), onde entrou como porteiro e depois passou para o cargo de auxiliar de farmácia.

A dedicação deu resultado: o jovem foi aprovado em seis universidades, cinco públicas e uma particular.

São elas: Universidade Estadual do Pará (UEPA), Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPAR) e UNITPAC (Centro Universitário Presidente Antônio Carlos).

Luís Henrique escolheu a UFPA, tanto pela proximidade de casa como também pela qualidade do ensino.

“Os estudos foram os alicerces para eu conseguir aprovação nos vestibulares dessas universidades. Escolhi a UFPA por acreditar que hoje é a melhor escolha, que me proporcionará grandes oportunidades e chances de me tornar um excelente profissional e poder retornar para minha cidade oferecendo meu serviço com excelência”, disse.

Agora, Luís Henrique está enfrentando outro desafio: conseguir recursos para transporte, alimentação e sua estadia em Belém, pelo menos para os primeiros meses de adaptação na capital paraense.

Então, o jovem decidiu criar uma campanha de doação no site vakinha.com.br e contar com a solidariedade das pessoas.

"O valor arrecadado na vaquinha vou usar para me instalar, organizar algumas coisas que preciso, porque o custo de vida em Belém é alto. Estou pedindo ajuda porque realmente não quero desistir do meu sonho”, disse o jovem.

Contribuições para Luís Henrique podem ser feitas pelos dados abaixo:

Faça sua contribuição pela vakinha on-line aqui

Pix: 066.139.411-58

Banco do Brasil/Poupança

Agência: 4348-6

Variação: 51

Conta: 33796-0

Contato (63) 99244 - 1554 (Luis Henrique)

O jovem trabalhava na UPA para conseguir pagar o cursinho preparatório

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.