Dimas propõe construir cassino no Jalapão e prevê arrecadação de R$ 400 milhões ao Estado

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
Dimas prevê que o Estado vai arrecadar R$ 400 mil por ano com o cassino

Entre as propostas do pré-candidato ao Governo do Tocantins Ronaldo Dimas (PR) está a pretensão de construir um cassino no Jalapão. A previsão é que a ‘Las Vegas do Cerrado’ proporcione um aumento da receita do Estado na ordem de R$ 400 milhões por ano.

Inclusive, este é um projeto da época em que Ronaldo Dimas era secretário das Cidades, na gestão do ex-governador Siqueira Campos. Entretanto, para que a proposta se transforme em realidade é necessária autorização do Congresso Nacional e parceria para ser executada por meio de consórcio entre quatro Estados.

“Nós desenvolvemos um projeto lá no Jalapão. Chegamos a demarcar a área para fazer aquilo que denominamos de Zona de Livre Comércio e Serviços. E começamos as tratativas com os Estados vizinhos, para serem todos parceiros: Bahia, Maranhão, Piauí e Tocantins. O que venha a ser a Zona de Livre Comércio? Nada mais que liberar jogo, cassino”, explicou Dimas, no dia 10 de janeiro durante visita à cidade de Aragominas.

Ronaldo Dimas argumentou que esse é um importante projeto para o Tocantins aumentar a arrecadação de impostos. “Os dados iniciais [estudo de 2011] ia render de tributos R$ 400 milhões por ano. (…) Nós vamos criar a nossa Las Vegas lá no Jalapão. Agora, com essa novela, acho que é melhor ainda”, afirmou o pré-candidato a governador.

Dimas também explicou que a diferença entre o deserto dos EUA, onde fica Las Vegas, e o cerrado tocantinense é que aqui tem água. “Imagino que seria uma alavanca no [turismo] para nosso Tocantins”, projetou.

O prefeito licenciado também ressaltou que a legislação brasileira proíbe os jogos e, por isso, a ideia de fazer o cassino com o consórcio entre os quatro Estados. Isso, segundo ele, facilita a aprovação no Congresso Nacional.

Jogos no Brasil

Segundo levantamento da Época Negócios, há pelo menos dois projetos na Câmara dos Deputados e no Senado que visam liberar os jogos de azar no Brasil, proibidos desde 1946 pelo presidente Eurico Gaspar Dutra. O projeto de lei 186/2016 tramita no Senado e prevê que Cassinos possam funcionar dentro de complexos de lazer, com acomodações hoteleiras, restaurantes, bares, centros de compras e locais para eventos.

Neste caso, seriam permitidos, no máximo, 35 cassinos no país, sendo apenas três por Estado. O credenciamento para cada cassino valeria por 30 anos. E a menor estimativa de arrecadação no Brasil, citada no projeto é de R$ 3 bilhões ao ano. Já para o movimento “Arrecada Brasil“, que defende a legalização, a expectativa é que, se o jogo for liberado, o Governo Federal arrecadará R$ 37 bilhões por ano.

(Fernando Almeida)

Comentários pelo Facebook: