Sobral – 300×100
Seet

Diretor de escola é agredido por ex-aluno expulso por violência contra professor em Araguaína

Redação AF - |
Foto: AF Notícias
Professor Mariano caiu nos degraus da calçada no momento da agresssão

Da Redação//AF Notícias

Com quase 30 anos de trabalho dedicado à educação do Estado do Tocantins, o professor Mariano Soares da Costa viveu uma cena triste ao ser vítima de agressão física por parte de um ex-aluno que já tinha sido expulso do colégio por agredir fisicamente outro professor.

O caso aconteceu no final da tarde desta quarta-feira (9), na frente do Colégio Estadual Guilherme Dourado, centro de Araguaína, onde Mariano está atuando como diretor da unidade escolar. O autor é Lucas Araújo Resplandes, de 18 anos.

Câmeras de segurança do colégio registraram toda a ação. O diretor relatou que estava na calçada acompanhando a saída dos alunos, pois havia recebido a informação de que um grupo de adolescentes estava planejando agredir uns estudantes. Diante disso, Mariano já tinha solicitado o apoio da viatura de Patrulha Escolar.

Em um certo momento, um rapaz, que estava do lado oposto da rua, vai em direção ao professor e dá um soco na máquina fotográfica que está em sua mão. Em seguida, não satisfeito, o rapaz retorna e dá outro soco no equipamento e acerta também o peito do professor.

Nesse momento, o professor se desequilibra e cai nos degraus da calçada e continua sendo agredido.

O rapaz se afasta um pouco e já aparece no vídeo dando um golpe conhecido como ‘voadeira’. O professor tenta se defender e, depois de alguns segundos, Mariano consegue imobilizar o agressor, segurando-o no chão por cerca de cinco minutos até a chegada da Polícia Militar.

O agressor foi conduzido à Delegacia de Plantão. “Eu teria apanhado se não tivesse me defendido”, disse.

Mariano relatou que o agressor é ex-aluno do colégio e foi expulso no ano passado depois de agredir um professor com chute. Após esse episódio, Mariano diz que passou a sofrer ameaças. Segundo o diretor, o agressor fica frequentemente na frente da escola na companhia colegas. Há suspeitas de que alguns tenham envolvimento com drogas.

“Tenho quase 30 anos de educação e sou um professor que procuro sempre zelar pelo bem e aprendizado dos meus alunos. Muitos aqui já foram meus alunos e sabem do meu trabalho. Me sinto frustrado com uma situação dessa acontecendo comigo. Poderia ter acontecido com qualquer outro professor”, lamentou Mariano.

Mariano já recebeu ligações e mensagens de apoio e solidariedade de inúmeros amigos, colegas de profissão e até mesmo de pessoas que não o conhece. O Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintet) também prestou apoio ao professor e condenou a violência contra os educadores.

Algumas pessoas pensam que vida de professor é uma maravilha, mas não conhecem a realidade da sala de aula“, finalizou o professor Mariano.

NOVAS AMEAÇAS

Após o episódio lamentável, o professor Mariano voltou a ser ameaçado, mas dessa vez pelas redes sociais. “Deixa ele quando ele menos imaginar a papoca já vai ta estralando” (sic), disse um dos colegas do agressor.

VEJA O VÍDEO

VEJA MAIS…

‘Me sinto frustrado’, diz diretor escolar vítima de agressão na porta de escola em Araguaína

Comentários pelo Facebook: