Farmacêuticos do Tocantins querem reajuste de 6%; piso passaria para R$ 4.123,40

Redação AF -
Foto: Divulgação
Farmacêuticos lutam por reajuste de 6%

O Sindifato (Sindicato dos Farmacêuticos do Tocantins) está em plena campanha salarial, buscando reajuste para a categoria. Na semana passada, o sindicato promoveu assembleia geral extraordinária dopara deliberar sobre as propostas que serão encaminhadas para o sindicato patronal do comércio varejista de medicamentos. No encontro, a categoria decidir reivindicar um reajuste de 6% no piso da categoria. Atualmente, o salário dos farmacêuticos que trabalham em farmácias e distribuidoras é de R$ 3.890,00.

A solicitação do reajuste faz parte das conversas para a CCT (Convenção Coletiva do Trabalho) de 2018/2019. Além do reajuste, os farmacêuticos buscam melhorias nas condições de trabalho para categoria.

O Sindifato já encaminhou a pauta de reivindicações para o sindicato patronal contendo as propostas que serão debatidos na primeira reunião de negociação entre os dois sindicatos, ainda sem data definida.

“Optamos por iniciar a campanha salarial três ou quatro meses antes do vencimento da data-base, para que tivéssemos tempo hábil para tratar todas as negociações com o sindicato patronal elevar as informações para a nossa base”, informou o presidente do sindicato, Pedro Henrique Goulart Machado Rocha.

Ao todo, o assunto interessa a 450 farmacêuticos de Palmas e 1.200 em todo o Estado. Nos últimos dois anos, o número de farmácias de Palmas tem crescido exponencialmente e, assim, a Capital já conta com mais de 37% de todos os profissionais do varejo da categoria.

“O mercado se expandiu muito para os colegas na Capital, mas isso faz com que nós, do sindicato, tenhamos que ficar vigilantes e atentos, pois as leis precisam ser cumpridas e os farmacêuticos respeitados”, afirmou o secretário-geral do Sindifato, Renato Soares Pires Melo, ao destacar eu a função do sindicato é sempre estar ao lado dos colegas.

Comentários pelo Facebook: