Sobral – 300×100
Seet

Governo do Tocantins paga mais R$ 40 milhões de 13º salário a 10.934 servidores

Redação AF - |
Foto: Divulgação

O Governo do Estado quita nesta quinta-feira (28), o 13º salário de outros 10.934 servidores do Executivo, com o pagamento de aproximadamente R$ 40 milhões. Dessa forma, serão atendidos 86.09% do total de servidores. O dinheiro estará disponível na conta do beneficiário a partir da zero hora de sexta-feira (29), informou o secretário da Administração, Geferson Barros.

Desse grupo de servidores, 8.373 recebem diretamente do Tesouro Estadual e 2.561 são profissionais vinculados ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Nesta faixa salarial se encontram 19,97% dos servidores.

Para os que são vinculados ao Tesouro, nesta etapa, serão contemplados quem tem a receber entre R$ 2.715,65 a R$ 4.476,63. Já àqueles com vínculo ao Fundeb, serão atendidas quem tem valor líquido a receber entre R$ 3.694,44 a R$ 4.217,02.

Servidores com duplo vínculo e ligados a instituições que possuem fundo próprio, como os do Detran e Agência Tocantinense de Saneamento (ATS), que têm a receber até R$ 6.526,64, também receberão nesta data.

Os demais servidores, que percebem acima de R$ 4.476,63, até o teto constitucional, e totalizam 7.612 receberão até o dia 31 de janeiro, próximo.

“O governador Marcelo Miranda determinou que fizéssemos um exercício para atingir o número máximo de servidores possível. Então, com a disponibilização financeira de R$ 30 milhões do Tesouro e R$ 10 milhões do Fundeb, chegamos a este quantitativo de servidores que receberão até sexta-feira”, reiterou Barros.

1ª etapa

No último dia 21 foram pagos R$ 56,4 milhões a 36 mil servidores, que corresponde a 66% da folha total. Nesse grupo foram contemplados 14.102 servidores vinculados ao Fundeb, que tinham valor a receber de até R$ 3.694,44. Mesmo com a situação financeira adversa, que impediu o pagamento total da folha com o 13º salário de uma única vez, a prioridade de pagamento orientada pelo Governador foi sempre para quem ganha menos.

Comentários pelo Facebook: