Sobral – 300×100
Seet

Instituto de Doenças Renais pode fechar por falta de rapasses do Governo; 150 pacientes serão afetados

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Instituto de Doenças Renais do Tocantins pode fechar por falta de rapasses da Secretaria de Saúde

AF Notícias //Da Redação

O Instituto de Doenças Renais do Tocantins, em Araguaína (TO), está correndo o risco de fechar as portas por falta de repasses da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau). Os atrasos já estariam dentro do quatro mês consecutivo, desde setembro de 2015. Desta forma, os 150 pacientes que realizam hemodiálise e diálise renal correm o risco de ficar sem o tratamento.

De acordo com o diretor do instituto, Marco Antônio Corrêa Galvão, os repasses foram cortados “sem qualquer explicação pública por parte do secretário de saúde, Samuel Bonilha”. “A partir de 1º de fevereiro, se essa situação persistir, não teremos condições de honrar os compromissos financeiros colocando em risco todo nosso atendimento”, afirmou.

Conforme Galvão, o Instituto é pioneiro no Tocantins, com 21 anos de história e prestação de serviços ao Sistema Único de Saúde (SUS). Ainda afirmou que 50 funcionários estão em receber o pagamento.

Segundo o diretor, o Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público Estadual (MPE), Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e a Associação Brasileira dos Centros de Diálise e Transplante (ABCTD) já foram informados da situação. “Além de uma reunião realizada em Palmas com o Secretário de Saúde, com confissão de dívida e promessa de repasse em 21 de janeiro de 2016″, acrescentou.

O instituto fica localizado na Rua Gonçalves Dias, no Setor Manoel Gomes da Cunha, em Araguaína, nos fundos do CAPS.

Verba federal

Segundo informações, o atraso no repasse não se justifica, pois a verba destinada ao Instituto é proveniente do Governo Federal, através do Sistema Único de Saúde (SUS). Neste caso, caberia à Secretaria de Saúde apenas fazer a transferência dos recursos, mas não o faz.

Preocupação dos pacientes

O paciente Antonio Fábio, que faz hemodiálise no instituto, está preocupado com a situação, pois, segundo ele, este é o “único meio de vida”. “A direção já recorreu a tudo e o governo fica fazendo vista grossa com o dinheiro retido. Já está acabando o estoque de produtos usados para fazer hemodiálise”, contou o paciente.

A mesma novela da Clínica de Repouso São Francisco

Esta trágica novela já se repetiu em Araguaína com a Clínica de Repouso São Francisco, que atendia pessoas com problemas psiquiátricos, mas fechou as portas por causa dos atrasos constantes de repasses por parte do Governo do Estado. Dezenas de pacientes ficaram sem tratamento, muitos largados pelas ruas da cidade. A clínica era a única que realizava esse tipo de atendimento na região.

Secretaria de Saúde tenta explicar

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) disse que está tomando todas as providências para que seja efetuado o repasse financeiro ao Instituto de Doenças Renais e esclarece que este ainda não foi feito em decorrência de problemas contratuais (fim de contrato e abertura de novo credenciamento).

 

 

Comentários pelo Facebook: