Seet
Sobral – 300×100

Justiça dá 7 dias para Governo providenciar roupas e lençóis à rede hospitalar

Redação AF - |
Foto: AF Notícias
Paciente entra no centro cirúrgico do HRA com lençol por falta de roupas

A Justiça concedeu o prazo de sete dias, contados a partir da notificação, para que o Governo do Estado forneça lençóis e outros itens de rouparia para todos os setores dos hospitais públicos no Tocantins.

A decisão atende a pedido da Defensoria Pública Estadual (DPE) e também determina que, no mesmo prazo, e em todos os hospitais, seja feita a substituição dos monitores que não possuem, em funcionamento, a função de oximetria, que mede os sinais vitais dos pacientes.

A multa para descumprimento da decisão é de R$ 1 mil por dia até o limite de R$ 100 mil, devendo ser executada de forma imediata.

O problema relacionado à falta de rouparia e o não funcionamento adequado de monitores de oximetria foram expostos pela DPE, mais recentemente, em vistorias realizadas nos hospitais de Palmas e Araguaína.

“A falta de tecidos compreendidos por lençóis, roupas para os servidores e campos cirúrgicos, além de impedir o regular funcionamento dos hospitais, impõe aos pacientes um maior tempo de espera por cirurgias e procedimentos, causando-lhes maior sofrimento físico e agravamento de seu estado clínico”, diz a decisão judicial.

A Justiça determina, ainda, que seja expedido mandado aos diretores do HGP, do Hospital Infantil de Palmas e do Hospital Maternidade Dona Regina, aos secretários estaduais da Saúde, da Fazenda e da Administração, para que adotem as medidas necessárias ao atendimento da referida decisão. No caso de descumprimento, a multa é pessoal a cada um dos agentes públicos em questão, “independentemente do trânsito em julgado”.

Foto: Cinthia Abreu
Falta de lençol nos leitos foi constatada em vistoria da Defensoria no HGA

Comentários pelo Facebook: