Seet
Sobral – 300×100

Justiça reconduz ao cargo diretor financeiro do SEET; presidente diz que vai recorrer

Redação AF - |
Foto: Divulgação
SEET Palmas

O juiz da 2ª Vara do Trabalho de Palmas determinou a recondução imediata do sindicalista Paulo Fernando de Souza ao cargo de diretor financeiro do Sindicato dos Profissionais de Enfermagem no Estado do Tocantins (SEET), sob pena de multa diária de R$ 2 mil, caso a determinação seja descumprida

O diretor financeiro explicou que ajuizou a ação após o seu afastamento do cargo “sem nenhum embasamento legal e de maneira totalmente arbitrária”. “Fui destituído do cargo para o qual fui eleito por me declarar oposição ao atual presidente”, afirma Paulo.

Ainda segundo o diretor financeiro, as justificativas apresentadas pelo presidente do Seet, Claudean Pereira Lima, para o seu afastamento são “infundadas e caluniosas”. “Vou buscar na justiça que ele pague pela conduta ilegal que vem tomando frente ao sindicato e acioná-lo judicialmente pelas calunias e difamação que ele vem fazendo em meu nome”, declarou.

Na decisão, o juiz afirma que “é possível verificar que o procedimento de destituição ou remoção do diretor do cargo deu-se de forma sumária, sem observância mínima das garantias básicas do devido processo legal e do contraditório“.

A Diretora Geral do sindicato, Celijane Abreu Pereira Ferreira, também foi afastada do seu cargo, mas a Justiça já determinou a sua recondução.

O OUTRO LADO

O presidente do SEET, Claudean Pereira Lima, afirmou que vai acatar a decisão, porém, apresentará recurso. O sindicalista disse que apenas remanejou Paulo Fernando de função para averiguar ações suspeitas no setor financeiro. “Vamos abrir processo administrativo para apurar a conduta dele. Existe usurpação de prerrogativas porque estava assinando contratos escondido da presidência e da diretoria-executiva”, afirmou o presidente.

O presidente contou que em audiência do sindicato foi constatado uma inconsistência em relação a um contrato com uma jornalista, na qual a contratada recebeu os salários antecipadamente. Um total de 14 notas fiscais foram apresentadas até setembro, conta Claudean Lima. “A diretoria questionou isto, o porquê de estar antecipando valores”, afirmou o sindicalista.

Segundo ele, um perito contábil está realizando auditoria nas contas e um processo administrativo será instaurado para apurar a conduta do diretor financeiro.

Sobre a questão eleitoral, Claudean afirmou que não disputará a reeleição. “Eu nem sou candidato à reeleição. Estão batendo na pessoa errada. Minha preocupação com minha gestão”, afirmou.

Comentários pelo Facebook: