Marcelo, Gaguim e Siqueira repassaram R$ 234,4 milhões à empreiteira de Rossine

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Ex-governadores Marcelo Miranda, Carlos Gaguim, Siqueira Campos.

A Construtora Rio Tocantins, também chamada de Construtora Vale do Lontra, do empreiteiro Rossine Aires Guimarães, faturou R$ 234.444.617,62 com obras, só nos governos de Marcelo Miranda (PMDB), Carlos Henrique Gaguim (Podemos) e Siqueira Campos (DEM). No mesmo período, o empreiteiro fez doações generosas às respectivas campanhas eleitorais. Todos eles são investigados na Operação Ápia, da Polícia Federal.

Em 2009, a empresa recebeu R$ 106.794.611,33 – sendo R$ 77,2 milhões em três meses de gestão do ex-governador Gaguim e outros R$ 29,5 milhões no governo de Marcelo Miranda, que deixou o Palácio Araguaia em setembro daquele após ter o mandato cassado pelo TSE.

O mais curioso dos pagamentos na gestão de Carlos Gaguim é que R$ 70 milhões foram repassados à empresa apenas no mês de dezembro de 2009, sendo que R$ 36,2 milhões no dia 31 de dezembro, quando não havia expediente nas secretarias do governo e nem mesmo nos bancos.

Com a cassação de Marcelo Miranda, Gaguim assumiu interinamente o governo no dia 9 de setembro de 2009, sendo eleito para um mandato tampão pela Assembleia Legislativa no dia 8 de outubro daquele ano. Um dia depois de tomar posse como governador, Gaguim efetuou dois pagamentos à empresa, um total de R$ 3 milhões. Cinco dias depois, mais R$ 4,5 milhões.

Em 2010, Gaguim pagou R$ 10.470.783 à empresa no dia 30 de junho. No período das eleições, de julho a setembro, o ex-governador pagou à construtora R$ 30.739.381, dos quais R$ 11.093.375 em julho, R$ 16.748.912 em agosto e R$ 10.897.094 em setembro.

Na época, Gaguim disse que os pagamentos realizados por sua gestão à CRT foram autorizados pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Segundo o ex-governador, apenas um contrato com a empreiteira foi feito em sua gestão, no valor de R$ 10 milhões. Os demais pagamentos seriam referentes a contratos do ex-governador Marcelo Miranda.

SOCIEDADE COM ROSSINE

Em abril de 2010, Carlos Gaguim virou sócio de Rossine na BPR Empreendimentos, através da empresa Espaço Participações.

Na época, Gaguim disse que, quando assumiu o governo, o comando de suas empresas ficou com seu sócio, Pablo Castellano Teixeira.

TOTAL DE RECEBIMENTOS

No total de 15 meses à frente do governo, Gaguim pagou à Vale do Lontra R$ 142.154.409,43. Em 29 meses, o ex-governador Marcelo Miranda pagou R$ 84.449.848,96 à empresa. No total, os dois governos do PMDB pagaram R$ 226.604.258,39 para a empreiteira de Rossine.

O governo Siqueira Campos (PSDB) pagou para a empresa em 2011 um total de R$ 19.104.987,11.

DOAÇÕES ÀS CAMPANHAS

Rossine doou, em seu nome, R$ 3,5 milhões para a campanha eleitoral no Tocantins em 2010, sendo R$ 3 milhões para Siqueira [doados após a campanha eleitoral] e R$ 500 mil para Gaguim. Ao mesmo tempo, a CRT também fez doações. A empreiteira aportou R$ 500 mil para a campanha de Gaguim, R$ 162 mil para a campanha do candidato a senador Marcelo Miranda (PMDB) e R$ 50 mil para o candidato a deputado federal Júnior Coimbra (PMDB).

Comentários pelo Facebook: