Sobral – 300×100
Seet

OAB, Sintet, Sisepe e Câmara Municipal repudiam violência contra professor de Araguaína e prestam solidariedade

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
Professor Mariano foi agredido em frente ao seu local de trabalho.

A Ordem dos Advogados do Brasil em Araguaína, a Câmara Municipal, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (Sintet) e o Sindicato dos Servidores do Estado do Tocantins (Sisepe) repudiaram a agressão praticada contra o professor Mariano Soares da Costa, no final da tarde desta quarta-feira (9), na frente do Colégio Estadual Guilherme Dourado.

A OAB manifestou “total apoio ao professor e a todos os profissionais que trabalham diuturnamente para a formação de pessoas e de um país mais justo e de população esclarecida”. Além disso, a entidade repudiou ‘todo e qualquer ato de violência’ e afirmou que ‘está à disposição da classe dos educadores para apoiar no que for necessário’.

“A jornada é árdua, os desafios são vários, mas a profissão é digna e essencial para a formação de todos. Sigam firmes no trabalho e contem sempre conosco”, finaliza a nota.

CÂMARA DE ARAGUAÍNA

O também professor e presidente da Câmara Municipal de Araguaína, vereador Marcus Marcelo (PR), também se solidarizou com o diretor. “Quando soube da noticia através da imprensa, liguei imediatamente para o amigo professor Mariano que me relatou o caso, dizendo estar triste e frustrado com o acontecido. Lamentei profundamente o ocorrido”, afirmou Marcus Marcelo.

O vereador disse ainda ao professor que é preciso encontrar meios para acabar com essa realidade. O parlamentar já protocolou requerimento convidando autoridades da educação, as polícias Militar e Civil, Sintet e Ministério Público Estadual para juntos realizarem um amplo debate na Câmara sobre o tema em busca soluções.

SINTET

A presidente regional do Sintet, Rosy Franca, também lamentou o episódio. “Não podemos nos calar diante das cenas lamentáveis de violência contra professores que colocam em risco a integridade física e emocional de profissionais que são responsáveis pela formação de crianças e jovens”, disse.

Logo após o ocorrido, diretores e dirigentes da entidade entraram em contato com o professor Mariano Soares e manifestaram total apoio e solidariedade, além de assistência jurídica.

“O sindicato tem se manifestado em todos os casos que envolvem agressões aos profissionais da educação, ao mesmo tempo em que repudia episódio de injustificadas agressões e exige responsabilizações necessárias para que episódios assim nunca mais voltem a se repetir“, pontuou Rosy França.

SISEPE

O Sisepe se manifestou através do diretor de assuntos regionais em Araguaína, Ronaldo Sérgio. “É lamentável o ocorrido com o professor Mariano, mas infelizmente isso ocorre quase que diariamente pelo Brasil inteiro. Estamos vivendo num país onde nossos educadores já não são valorizados como merecem e ainda tem que passar por essas situações”, disse.

O diretor regional afirmou que vários servidores são agredidos no exercício da função no Estado e lembrou do caso do agente de trânsito Agenison Pereira Jorge, que foi morto quando trabalhava em Araguaína. “Infelizmente mais uma vez temos que presenciar essa cena deplorável [agressão]. Não podemos deixar de frisar que cenas como essas acontecem sempre nos órgãos públicos onde servidores são agredidos no exercício de suas atribuições funcionais”, pontuou.

O sindicato também manifestou solidariedade e pediu que as autoridades competentes tomem providências para que cenas como essas não mais se repitam.

Veja mais…

Diretor de escola é agredido por ex-aluno expulso por violência contra professor em Araguaína

Suspeito de agredir professor é liberado antes do registro de ocorrência na delegacia

Professor recebe ameaças de morte após sofrer agressão na porta de escola em Araguaína

Comentários pelo Facebook: