Seet
Sobral – 300×100

Prefeito atrasa repasse à Câmara e deixa vereadores sem receber salário em Goiatins

Agnaldo Araujo - - 802 views
Foto: Divulgação
Câmara Municipal de Goiatins

O prefeito de Goiatins, Antônio Luiz (PR), atrasou o repasse do duodécimo à Câmara Municipal no mês de setembro e deixou servidores públicos e até mesmo os nove vereadores com salário atrasado. Alguns parlamentares moram em assentamentos e dependem desse dinheiro para custear suas despesas.

O presidente da Câmara, vereador Max Luz, afirmou que essa é a primeira vez na história do Município que um prefeito atrasa o repasse à Câmara, e teria sido motivado por uma rixa pessoal do gestor. “Eu fui eleito junto com ele [prefeito], mas ele tem uma rixa comigo, já que eu optei ficar do lado do povo”, afirmou.

Segundo o presidente, o prefeito deveria repassar R$ 71 mil à Câmara, mas transferiu apenas R$ 40 mil, valor insuficiente para pagar todos os vereadores, os servidores da Câmara e ainda custear despesas administrativas.

“Temos que pagar os servidores da Câmara, as despesas de manutenção e os vereadores. Como é que eu vou pagar um vereador e outro não?”, indagou o parlamentar.

O presidente da Câmara disse que tentou solucionar o problema junto à prefeitura, mas sem sucesso. Em razão disso, ele recorreu à justiça com um Mandado de Segurança com pedido liminar, no último dia 22 de setembro. O caso está sendo analisado pelo juiz Luaton Bezerra Adelino de Lima, da 1ª Escrivania Cível de Goiatins.

Nesta terça-feira (26), a justiça notificou o prefeito a prestar informações no prazo de até 10 dias. Ao receber a intimação, o gestor efetuou o repasse dos R$ 31 mil restantes, segundo o presidente da Câmara.

Recentemente, o prefeito também atrasou o pagamento de servidores do município. Em agosto, o gestor já tinha adotado medidas para contenção de gastos e afastou 96 servidores temporários.

O prefeito de Goiatins foi procurado para comentar o caso, mas ainda não se manifestou.

OUTRO LADO

Em nota, o prefeito Antônio Luiz afirmou que ‘não houve atraso no repasse à Câmara’. O gestor esclareceu que o repasse à Casa de Leis é feito com recursos do Fundo de Participação dos Municípios, mas a parcela do dia 20 de setembro foi somente de R$ 35 mil, enquanto o valor a ser repassado ao Legislativo é de mais de R$ 71 mil.

A nota segue explicando que, diante da situação, o secretário de Finanças do município, Carlos Cesar, conversou com o presidente da Câmara, Max Luz, e os dois acertaram que primeiramente seriam repassados R$ 40 mil e o restante seria conseguido de outras fontes.

O prefeito afirmou ainda que assim que entrou recursos do ICMS o valor restante foi quitado. “Este só foi mais um compromisso feito por ele [Max Luz] e que ele usou pra me denunciar, mas tudo bem, já cumprimos nossa parte e quero dizer a ele que mais uma vez ele mente”, disse o prefeito.

Em relação à rixa, o prefeito afirmou que não foi ele que causou o desentendimento.

Comentários pelo Facebook: