Sobral – 300×100
Seet

Sindicatos querem 6,5% de data-base; Governo diz que prioridade é pagar folha em dia e 13º salário

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Reunião do dirigentes sindicais com o secretário Gefferson Barros

O secretário de Estado da Administração, Geferson Barros, se reuniu na quinta-feira (19) com sindicalistas ligados à Federação dos Sindicatos de Servidores Públicos do Tocantins (Fesserto) para discutir sobre o pagamento da data-base 2017 aos servidores públicos estaduais, que é a recomposição das perdas salariais. O secretário se comprometeu a apresentar uma proposta nos próximos dias.

A federação disse que busca o percentual de 6,5% de reposição, o mesmo aplicado nos outros poderes e instituições do Tocantins. “Queremos para o trabalhador do Executivo aquilo que foi concedido nos outros poderes e órgãos do Estado. Desta forma, manteremos isonomia entre todos”, ressaltou o presidente da Fesserto, Carlos Augusto Melo de Oliveira (Carlão).

Já Geferson Barros detalhou dificuldades financeiras do Estado e disse que a prioridade é pagar a folha em dia, bem como o 13º salário. Mesmo assim, ressaltou que vai se reunir com a equipe econômica do governo estadual e vê a possibilidade de ser apresentada uma proposta nos próximos dias, possivelmente com o pagamento da data-base de 2017 ocorrendo em 2018. A data-base envolve mais de 35 mil servidores efetivos do Estado.

A reunião contou com a presença dos dirigentes do Sinfito (Sindicato dos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais do Estado do Tocantins), Sindjor (Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Tocantins), Sindagro (Sindicato dos Profissionais de Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins), Afa-TO (Associação dos Funcionários da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins), Asmir (Associação dos Militares da Reserva, Reformados, da Ativa e seus Pensionistas do Estado do Tocantins), Aometo (Associação dos Oficiais Militares do Estado do Tocantins), Para (Associação dos Praças Militares do Estado do Tocantins), ACEJBM-TO (Associação de Cooperação Estudos e Defesa jurídicas dos Bombeiros Militares no Tocantins), ABM-TO (Associação dos Bombeiros Militares do TO) e ASSPMETO (Associação de Subtenentes e Sargentos do Tocantins).

Comentários pelo Facebook: