Direto ao Ponto

Arnaldo Filho

redacao@afnoticias.com.br

Lavandeira (TO)

Aije pede cassação dos diplomas de prefeito, vice e vereador por suposta compra de votos

O município fica já na divisa com os estados de Goiás e Bahia.

Por Arnaldo Filho 4.397
Comentários (0)

08/02/2021 18h26 - Atualizado há 3 meses
Prefeito de Lavandeira, Roberto César

O prefeito reeleito do município de Lavandeira (TO), Roberto César Ferreira (PSD), está sendo alvo de uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) que pede a cassação do seu diploma por suposto abuso de poder econômico e compra de votos durante as Eleições 2020. Além dele, o vice-prefeito Rubens Tadeu e o vereador reeleito Flávio Henrique também são réus no processo.

A ação foi protocolada na 17ª Zona Eleitoral pelo candidato oposicionista Roberval Castro (SD) através do advogado Douglas de Souza de Castro. César venceu as eleições com 68,6% dos votos contra 31,4% do concorrente.

Ocorre que, segundo a Aije, o pleito foi marcado por atos de abuso de poder econômico que retirou por completo a higidez das eleições, isso porque ocorreram, comprovadamente, diversos episódios de compra de votos por parte do grupo governista, seja por dinheiro vivo, seja em troca de benesses ou promessa delas, a exemplo de materiais de construções, dentre outras.

A denúncia aponta inclusive um comprovante de transferência bancária no valor de R$ 1.250,00 feita pelo próprio prefeito para a conta de uma eleitora no dia 4 de novembro. Em um print juntado no processo, outra eleitora diz que recebeu R$ 500 do prefeito como retribuição a seu voto e de seu filho. Há também outros áudios e prints de supostas negociações. Alguns dos encontros com os eleitores teriam ocorrido em um posto de combustíveis da cidade vizinha, Combinado.

TRAMITAÇÃO NA JUSTIÇA

O processo já foi despachado pelo juiz Jean Fernandes Barbosa de Castro. O magistrado negou o pedido liminar para suspensão da diplomação dos investigados, bem como para quebra do sigilo bancário do prefeito, contudo, expediu ordem a um posto de combustível da cidade para fornecer as imagens de seu sistema de segurança referentes aos últimos 10 dias que antecederam as eleições.

Em resposta, no dia 1º de fevereiro de 2021, a direção do posto disse que estava impossibilitada de fornecer as imagens, pois o sistema de vídeo não possui HD de armazenamento, sendo utilizado apenas para visualização em tempo real pelo celular.

A Aije segue tramitando na justiça para produção de provas.

A reportagem solicitou esclarecimentos ao prefeito de Lavandeira através do e-mail institucional da prefeitura e não conseguiu contato com os demais investigados. O espaço segue aberto.  

LAVANDEIRA

Lavandeira é a última cidade no extremo sul do Estado já na divisa do Tocantins com Goiás e Bahia. A população estimada é de 1.954 habitantes, segundo o IBGE.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.