Direto ao Ponto

Arnaldo Filho

redacao@afnoticias.com.br

Votação de projeto

Câmara de Paraíso rejeita título de cidadão a deputado estadual pela primeira vez na história

Foi a primeira vez que um título de cidadão foi rejeitado pela Casa de Leis.

Por Arnaldo Filho 2.889
Comentários (0)

29/09/2022 12h09 - Atualizado há 1 ano
Câmara Municipal de Paraíso do Tocantins

A Câmara Municipal de Paraíso do Tocantins rejeitou, pela primeira vez na sua história, um projeto de lei que concede título de cidadão paraisense a uma personalidade política, o deputado estadual e candidato à reeleição Nilton Franco (Republicanos). O placar teve 8 votos contrários, dos 13 parlamentares da Casa.

O projeto de lei do Legislativo nº 016/2022 foi apresentado pelos vereadores Adriano Moraes, Josefa Araújo e Gleidson Dedinho, e votado no dia 16 de setembro, ou seja, já durante o período eleitoral.

O projeto recebeu parecer favorável da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), mas foi rejeitado em plenário. Antes da votação, um dos autores da proposta, vereador Adriano Moraes, fez um desabafo antecipado.

“Eu confesso que fico muito triste com os nobres pares pela manifestação contrária ao projeto. Lido o parecer jurídico e das comissões, não há nada que impeça o andamento do projeto. Parecer [favorável] assinado por vereadores que [agora] estão votando contra, por picuinhas políticas. [...] Barba e cabelo no peito não ficou  para todo homem não! Ficou para poucos. Quantos deputados covardes votaram na prisão do deputado Daniel Silveira só para agradar o [ministro] Alexandre de Moraes. Aqui está acontecendo a mesma coisa, para agradar a gestão e desagradar o vereador Adriano porque ele é polêmica, é chato”, desabafou o autor do projeto.

TEM QUE MORAR NA CIDADE

Já o vereador João Camargo lembrou-se de um homenageado que ficou até constrangido, segundo ele, por estar morando na cidade há pouco tempo e reconhecer que outras pessoas eram mais merecedoras do título de cidadão.

“Foi aí que nós, vereadores, decidimos que todas as homenagens seriam para pessoas residentes aqui em Paraíso do Tocantins. Inclusive tem um projeto aqui nesta Casa regulamentando isso aí, para que não haja mais nenhum tipo de discussão aqui. A pessoa vai ter que morar aqui na cidade de Paraíso para receber o título de cidadão. Não estamos fazendo politicagem”, justificou ao lembrar que o deputado já recebeu uma Moção de Aplausos.

É OBRIGAÇÃO ENVIAR RECURSOS PARA A CIDADE

“O político Nilton Franco não tem nada mais do que a obrigação de trazer recursos aqui para Paraíso, pois ele veio aqui e buscou os votos. Então ele tem obrigação, sim”, finalizou João Camargo ao defender a "moralização das homenagens".

REJEIÇÃO PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA

Já a vereadora Josefa Araújo, uma das autoras do projeto, chegou a fazer um apelo aos colegas pela aprovação do título: “Essa Casa nunca votou contra um título de cidadão. Será a primeira vez na história”, pediu, mas não foi atendida.

O vereador Josi Barbosa reforçou o posicionamento sobre a necessidade de ter morado ou morar na cidade para ser homenageado com título de cidadão. “No meu entendimento, para ser um cidadão paraisense tem que morado aqui pelo menos cinco anos, vivido aqui em Paraíso. É o meu ponto de vista”, finalizou.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.