Direto ao Ponto

Arnaldo Filho

redacao@afnoticias.com.br

Mandato tampão

Eleição suplementar de Lajeado tem reviravolta: prefeito cassado desiste da disputa na reta final

O candidato eleito ficará no cargo até 31 de dezembro de 2020.

Por Arnaldo Filho 1.309
Comentários (0)

18/11/2019 11h03 - Atualizado há 4 anos
Tércio Dias teve o mandato cassado pelo TRE/TO

A eleição suplementar de Lajeado (TO) teve uma reviravolta nesta reta final com a desistência do prefeito cassado Tércio Dias (PSD). O pleito ocorrerá no dia 1º de dezembro. 

Com a desistência, ficam como candidatos apenas o ex-prefeito Júnior Bandeira (PSB), autor da ação que resultou na cassação de Tércio, e Antônio Alves (PSL). 

O pedido de registro de candidatura de Tércio Dias já tinha sido impugnado por Júnior Bandeira, tendo em vista que ele deu causa à nulidade das eleições de 2016, o que ensejou na realização da nova eleição. Além disso, o candidato a vice na chapa do prefeito cassado desistiu logo na largada. O grupo dele não apoiará nenhum dos dois candidatos. 

A coligação de Bandeira também impugnou a candidatura de Antônio Alves (PSL). Na ação, o advogado Leandro Manzano alega inexistência de constituição de órgão partidário do PSDB (partido do candidato a vice) até a data das convenções, conforme dispõe o artigo 4º da Lei 9.504/97. Além disso, o candidato a prefeito afirmou estar filiado no PSL, mas estaria na verdade filiado ao Patriota.

O candidato eleito ficará no cargo até 31 de dezembro de 2020, mas pode disputar a reeleição nas eleições gerais de outubro.

+ Coligação de Bandeira impugna chapas adversárias e advogado Manzano prevê 'candidato único'

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.