Direto ao Ponto

Arnaldo Filho

redacao@afnoticias.com.br

Jogo político

Ex-prefeito colocado em isolamento pelo adversário testa negativo para Covid-19 em Axixá

'Peço que o atual prefeito não perca seu tempo me perseguindo', disparou.

Por Arnaldo Filho 1.274
Comentários (0)

30/03/2020 16h11 - Atualizado há 1 mês
Auri-Wulange deveria cumprir isolamento domiciliar por 7 dias

O ex-prefeito de Axixá do Tocantins Auri-Wulange Ribeiro Jorge (PTB) testou negativo para a Covid-19. Ele não apresentava nenhum sintoma do novo coronavírus, mas resolveu fazer o teste no domingo (29) depois de ter sido notificado pela gestão do seu principal adversário político, o prefeito Damião Castro, para cumprir medida de isolamento domiciliar.   

"Eu não esperava outro resultado [negativo], já que não fiz qualquer viagem nacional ou internacional que me colocasse sob suspeita de contaminação, nem tive contato com pessoas  infectadas”, disse Auri.

O pré-candidato a prefeito deveria ficar isolado em casa, sem receber nenhuma visita, até o dia 4 de abril, sob pena de prisão, coincidentemente na última semana do prazo de filiação e janela partidária.

Após o teste negativo, Auri lamentou que um assunto tão sério como o coronavírus tenha sido usado para perseguição política.  

"Peço que o atual prefeito não perca seu tempo me perseguindo, ato costumeiro dele com muitos filhos desta cidade, mas que gaste o tempo que ainda lhe resta para cumprir suas obrigações como gestor. Designar assessores para falsamente espalhar pela cidade que me nego cumprir as recomendações dos órgãos de saúde não condiz com o cargo que ocupa", disparou.

Auri é advogado e afirmou que não permitirá qualquer ataque aos seus direitos e garantias individuais. Ele disse ainda que está tendo cuidados redobrados durante essa pandemia para preservar a saúde de sua família, sobretudo da mãe, idosa de 81 anos, e do irmão com síndrome de Down, que estão no grupo de risco.

Teste para Covid-19 deu negativo em ex-prefeito isolado pelo adversário

A Prefeitura de Axixá não retornou ao contato da reportagem. 

ENTENDA

Auri disse ter sido pego de surpresa na sexta-feira (27) com uma Notificação de Isolamento obrigatório por 7 dias. O prazo só terminaria em 4 de abril – justamente no último dia da janela partidária.

Durante esse período, Auri foi advertido pela Secretaria Municipal de Saúde que não poderia sair de casa nem receber nenhuma visita, sob pena de até ser preso.

O documento afirma expressamente que a medida é necessária para "pessoas vindas de outros países, visando prevenir a dispersão do vírus Covid-19".

Ocorre que o pré-candidato a prefeito disse que não viajou sequer para outro Estado, tampouco para fora do país, nem esteve em local com alto índice de contaminação. 

"Ele [Damião Castro] está me prendendo em casa por questões meramente políticas. Não fizeram nenhum exame em mim, até porque não tenho nenhum sintoma, sequer um resfriado, não viajei para fora do país, não viajei para fora do Estado e não estou no grupo de risco. Não existe justificativa para esse isolamento na reta final do prazo de filiações. Isso é um constrangimento. O pessoal da secretaria deixou bem claro que se eu sair da minha residência eu vou ser conduzido à delegacia. Nem posso receber visitas na minha casa”, explicou Auri.

O Tocantins possui 10 casos confirmados da doença, sendo 9 em Palmas e 1 em Araguaína, até esta segunda-feira (30 de março).

VEJA MAIS

+ Prefeito usa coronavírus para impor isolamento ao principal adversário político no Tocantins

Teste foi realizado pelo ex-prefeito em Araguaína

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.