Direto ao Ponto

Arnaldo Filho

redacao@afnoticias.com.br

Fim da aliança política

Rérisson quebra o silêncio sobre racha com Dimas, fecha com Kátia e elogia Wanderlei

Chance de apoiar Dimas ao governo é de 1%, disse o ex-aliado.

Por Arnaldo Filho 3.562
Comentários (0)

17/02/2022 10h36 - Atualizado há 5 meses
Delegado Rérisson Macêdo

O suplente de deputado estadual e delegado de Polícia Civil José Rérisson Macedo (sem partido) decidiu quebrar o silêncio sobre seu rompimento político com o grupo do ex-prefeito e pré-candidato a governador Ronaldo Dimas. Rérisson era o presidente municipal do Podemos em Araguaína.

O delegado confirmou que vai se filiar ao PSD do senador Irajá Abreu e apoiar a reeleição da senadora Kátia Abreu (PP).

Questionado se estará no mesmo palanque do governador em exercício Wanderlei Barbosa, Rérisson disse que ainda não tratou desse assunto.

"Minha tratativa foi feita apenas com relação a partido político e apoio à senadora Kátia Abreu. Uma mulher digna, maravilhosa, que tenho um carinho enorme por ela, tem um grande serviço prestado ao nosso estado, de forma que conversamos bastante e tomei a decisão de apoiar a senadora Kátia Abreu para sua reeleição", afirmou.

PRÉ-CANDIDATOS AO GOVERNO

O suplente de deputado adiantou que pretende conversar com todos os pré-candidatos a governador.

"[Ainda] Não fiz nenhuma tratativa com a questão de governo. Até hoje não sentei com nenhum pré-candidato. Vou sentar com todos eles e, claro, não descarto nenhuma possibilidade”, assegurou.

RONALDO DIMAS

Questionado se Ronaldo Dimas estaria dentre essas possibilidades, o ex-presidente do Podemos ponderou: “Não sei! Acho que essa conversa vai depender de muitas coisas. Dentro de uma margem de 100%, talvez a chance seja de 1% pela forma como foi conduzido o processo, tanto que nós nem conversamos pessoalmente, foi através de telefonemas por terceiros. Chegou a mim o pensamento do pré-candidato com relação a nossa pessoa e as pontuações que foram feitas. Eu não gostei nem um pouco, ele tem meu telefone, sempre tratamos olho no olho, nossa conversa sempre foi de companheiro, de forma que não gostei”, declarou.

WANDERLEI BARBOSA

Rérisson também comentou sobre a gestão do governador em exercício Wanderlei Barbosa.

“Vejo o governador bem-intencionado, fazendo um belíssimo trabalho no estado e tem uma questão muito pontual que nós, delegados de polícia, pontuamos muito: caminhar com pessoas de bem, corretas. Eu jamais quero estar caminhando onde a sola do sapato do ex-governador tocar, do Mauro Carlesse. Deixo isso muito claro! Perseguia os delegados, inclusive mandou instaurar corregedoria, algo que eu nunca em minha vida respondi foi corregedoria. E no governo dele foi feita perseguição política. Então, onde esse cidadão estiver eu jamais vou caminhar, nem eu nem meus pares delegados de polícia”, arrematou o delegado na entrevista dada ao apresentador de TV Tomaz Xavier.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.