Direto ao Ponto Direto ao Ponto

Arnaldo Filho

redacao@afnoticias.com.br

ELEIÇÕES 2024

"Respirar novos ares", afirma suplente de vereador ao anunciar saída do grupo de Amastha em Palmas

Epitácio Brandão diz que a decisão já foi tomada e conversas com outros grupos políticos já estão adiantadas

Por Eduardo Azevedo
Comentários (0)

28/02/2024 23h28 - Atualizado há 3 meses
Epitácio Brandão foi o 3º mais bem votado do partido em 2020

Notícias do Tocantins - O 1º suplente de vereador de Palmas Epitácio Brandão, conhecido como "Picó", confirmou ao AF Notícias que deixará o PSB. Essa é mais uma baixa no grupo do pré-candidato a prefeito de Palmas, Carlos Amastha. De acordo com o pré-candidato a vereador da capital, a decisão já foi tomada e conversas com outros grupos políticos já estão adiantadas.

“Nosso grupo decidiu respirar novos ares. Ainda não definimos a sigla para a qual vamos migrar. Durante minha permanência no partido, honrei meus compromissos. Inclusive, em respeito ao Presidente e ao grupo do PSB, informei a saída com antecedência e está tudo acertado”, disse à reportagem.

O último a anunciar a saída do partido foi o ex-vereador Gerson da Mil Coisas. Em entrevista ao AF, Gerson listou dois motivos principais para deixar o grupo de Amastha. Um deles é a legenda, pois, na sua avaliação, o PSB não possui candidatos suficientes para eleger vereadores. “O segundo motivo é que a última eleição para federal e estadual não foi boa. Foi muito ruim toda aquela relação de falta de compromisso e o desmanche da chapa. Esses dois pilares me fizeram tomar essa decisão”, explicou.

Antes dele o Coletivo SOMOS, que já havia rompido com Amastha no ano passado, também anunciou a desfiliação da sigla. O grupo deve ir para o PT.

Quem também está de malas prontas, possivelmente para o grupo da pré-candidata Janad Valcari (PL), é o vereador do partido Lacerda do Gás. Ele deve anunciar a desfiliação nos próximos dias. 

O presidente do PSB já tem dito que liberará todos os que estiverem descontentes para deixarem o partido no Tocantins.

O caso PSB

Nas eleições de 2022, no PSB, foi estabelecido um acordo entre a direção do partido e todos os então candidatos. Pelo acordo, Amastha concorreria para deputado federal, visando puxar votos, enquanto o técnico Vanderlei Luxemburgo concorreria ao Senado. No entanto, de última hora, Amastha conseguiu inviabilizar a candidatura de Luxemburgo, e se lançou ao Senado.

Essa mudança de planos resultou na desmobilização das candidaturas estaduais e federais dentro do partido, que inicialmente contava com a possibilidade de eleger um deputado federal e dois estaduais, além de um possível efeito cascata na Câmara de Palmas. No final, o partido acabou elegendo apenas um deputado estadual e viu sua base desmobilizada.

Em janeiro o AF Notícias já havia confirmado, após conversas com três fontes vinculadas ao PSB no Estado, a possibilidade de saída de algumas lideranças fortes da sigla. 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.