Miracema

Família cria instituto e pede doações para desvendar assassinato do prefeito Moisés da Sercon

A morte do prefeito completa 1 ano e um mês nesta segunda-feira, 30, e ainda continua um mistério.

Por Redação 1.059
Comentários (0)

30/09/2019 16h40 - Atualizado há 4 anos
Moisés da Sercon

O assassinato do prefeito de Miracema do Tocantins, Moisés da Sercon, completou 1 ano e um mês nesta segunda-feira (30). Desde o crime até agora, familiares e amigos já fizeram protestos, contrataram detetives particulares e recentemente abriram uma conta com o objetivo de arrecadar recursos para desvendar o mistério.

A verba está sendo arrecadada através do Instituto Moisés Vive, que, além de atuar no caso, dará continuidade a trabalhos sociais que o prefeito já realizava no município há 25 anos, como esportes, cultura, lazer, com idosos, crianças, igrejas entre outros.

O instituto também vai colaborar com casos semelhantes ao de Moisés da Sercon e também em casos de pessoas desaparecidas, contribuindo com apoio na divulgação junto às instituições competentes.

Além de toda essa movimentação, os familiares do prefeito assassinado ainda planejam entregar ao ministro da Justiça, Sérgio Moro, um documento pedindo apoio no caso e intervenção na Segurança Pública do Tocantins. Assinaturas que estão sendo colhidas nos 139 municípios do Estado também serão anexadas.

Disk denúncia

Segundo os familiares, o Disk Denúncia vem recebendo várias ligações desde que foi lançado no mês passado e muitas informações estão ajudando os investigadores a identificar os possíveis autores do assassinato.

As denúncias podem feitas de forma anônima através dos números (63) 99996-48 e (63) 3218-2408.

Dados da conta para doações financeiras 

Banco do Brasil

Agência: 0862-1

Conta corrente: 35538-0

+ Assassinato de prefeito no Tocantins completa um ano sem solução; familiares vão fechar BR-153

+ O que significa o silêncio no caso Moisés da Sercon? Crime completa 10 meses de mistério

+ Campanha nacional é lançada para desvendar morte de prefeito no Tocantins: 'O Brasil quer saber'

+ Com silêncio da Polícia Civil, família de prefeito assassinado vai contratar detetive particular

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.